HÁ UM ANO, DE FÉRIAS, MORO MANOBROU ILEGALMENTE PARA PF DESCUMPRIR ORDEM JUDICIAL E MANTER LULA PRESO

08/07/2019

 

Era uma manhã de domingo quando o desembargador de plantão no TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) Rogério Favreto expediu um habeas corpus autorizando a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A prisão de Lula completava três meses naquele 8 de julho. Mas era o período seguinte que faria com que aquela ordem judicial nunca fosse cumprida: ela antecedia exatos três meses do primeiro turno das eleições presidenciais, uma disputa que Lula seguia liderando com 30% das intenções de voto, mesmo preso injustamente. Com Lula ainda no páreo, Jair Bolsonaro pontuava apenas 17%.

 

O HC atendia a uma ação conjunta dos deputados federais e advogados Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira. A monotonia de um pacato domingo de frio no Paraná foi então interrompida por uma das mais vergonhosas guerras de despachos judiciais para manter um homem preso. E o país parou para assistir.

 

Com o despacho em mãos, Damous e Pimenta seguiram para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Foram recebidos com desconfiança. Ao checar a procedência do HC no sistema, o delegado plantonista autorizou a entrada de Damous para informar o ex-presidente da decisão.

 

Lula foi pego de surpresa e custou acreditar que reconquistaria a liberdade naquele dia. Ele sabia que não era um preso comum e o porquê o mantinham ali. Chegou a preparar as malas, mas em pouco menos de 30 minutos a equipe que seria responsável pelo deslocamento do ex-presidente de volta a São Bernardo do Campo começava a entender o provável desfecho daquele domingo.

 

“O doutor Moro ligou. Ele vai só checar com a turma (do TRF4) e já vamos liberar”, informou um agente da Polícia Federal. A informação foi rechaçada pelos parlamentares. Moro não tinha autonomia para interferir em um HC expedido pela 2ª instância. Não era o juiz da execução penal. Sua jurisdição havia se esgotado na sentença. Mas atuou, em um ato publicamente ilegal, pressionando a PF e acordando juízes de férias para impedir que uma ordem superior fosse cumprida. O atropelo das instâncias superiores tornou-se marca do então juiz, que mais tarde seria conhecido por sua interferência também em outras instituições.

 

A previsão para liberação de Lula, fixada pela PF em “uns 15 minutos”, se estenderia até às 19h, quando o país e boa parte do mundo entendeu, por fim, que Lula era um preso político.

 

Lula não deixaria a prisão naquele domingo. Um dia marcado por juízes interrompendo férias, por instituições acuadas, e pelo fim do Estado de Direito. Um ano depois, Lula ainda é mantido refém do Estado. E o agora ex-juiz Sérgio Moro colhe os frutos de sua conduta, ocupando o ministério da Justiça do segundo colocado nas pesquisas naquele 8 de julho.

 

Relembre guerra de despachos do 8 de julho

09h05 – Rogério Favreto, desembargador do TRF4, concede Habeas Corpus determinando a soltura de Lula
12h05 – Após pressionar a Polícia Federal para não cumprir a liminar, o então juiz de primeira instância Sérgio Moro emite despacho afirmando que Favreto seria “incompetente” para decidir sobre a liberdade do ex-presidente
12h44 – O desembargador Rogério Favreto envia um segundo despacho à Polícia Federal reiterando a ordem de soltura imediata.
14h13 – De férias e acionado por Moro, o desembargador João Gebran Neto, relator da Lava Jato, revoga a liminar concedida por Favreto.
16h04 – Responsável pelo plantão no TRF4, Favreto emite um terceiro despacho determinando a soltura de Lula, no prazo de uma hora.
19h34 – Thompson Flores, presidente do TRF-4 conhecido por ter elogiado a sentença de Moro no caso do Triplex sem sequer ter lido, decide manter Lula preso

 

Meses mais tarde, a legalidade da decisão de Favreto como plantonista foi reconhecida pelo Supremo. Não há precedente de juiz ou desembargador interferir em decisão de colega, ou de casos em que o presidente do tribunal tenha que interferir em uma decisão do desembargador de plantão. Thompson Flores, após o término de seu mandato como presidente, passou a compor câmara de desembargadores do TRF4 que revisa a Lava Jato. A defesa de Lula pede seu afastamento por parcialidade.

 

 

PUBLICADO ORIGINALMENTE EM:

https://lula.com.br/ha-um-ano-moro-manobrava-pf-para-descumprir-ordem-judicial-e-manter-lula-preso/

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

PLURALIDADE DE IDEIAS E  DIVERSIDADE DE PENSAMENTOS

Oblog www.esquinademocratica.com aborda temas relacionados à política e à administração pública, sempre a partir da defesa incondicional dos direitos humanos e do pleno exercício da cidadania. Lutamos pela democratização da informação e da comunicação e buscamos exercer o JORNALISMO de forma LIVRE e INDEPENDENTE. Defendemos a pluralidade de ideias e a diversidade de pensamentos, por meio de um jornalismo politicamente engajado em um projeto de sociedade popular e de esquerda.

MAPA
do jornalismo independente no Brasil

O www.esquinademocratica.com está no mapa do jornalismo Independente brasileiro. O mapeamento é realizado desde 2015 pela Pública, primeira agência de jornalismo investigativo sem fins lucrativos do país. No mapa interativo foram selecionadas iniciativas que nasceram na rede, fruto de projetos coletivos e não ligados a grandes grupos de mídia, políticos, organizações ou empresas (http://apublica.org/mapa-do-jornalismo/#_).

asq.png

https://theintercept.com/brasil/

https://www.brasildefato.com.br/

https://www.brasil247.com/

https://www.sul21.com.br/

https://www.redebrasilatual.com.br/

https://revistaforum.com.br/

https://apublica.org/

http://desacato.info/

http://anujornalismo.com/

http://www.nonada.com.br/

www.cartacapital.com.br

http://www.independente.jor.br/

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/

https://www.ocafezinho.com/

http://www.correiocidadania.com.br/

https://passapalavra.info/

https://www.rioonwatch.org/

https://www.novaimprensa.com/

http://revistaberro.com/

http://marcozero.org/

https://midiaindependente.org/

https://outraspalavras.net/

https://enoisconteudo.com.br/agencia/

http://revistagambiarra.com.br/

https://subversivos.libertar.org/

https://mobilize.org.br/

https://www.facebook.com/coletivosup/?fref=ts

https://www.extraclasse.org.br

https://www.pressenza.com/pt-pt/

https://www.jornalja.com.br/

https://operamundi.uol.com.br/

https://www.saibamais.jor.br/

http://www.anf.org.br/

http://periferiaemmovimento.com.br/

https://azmina.com.br/

http://ecos-periferia.blogspot.com/

https://www.viomundo.com.br/

http://jornalocidadao.net/

https://revistaafirmativa.wixsite.com/afirmativa

http://faroljornalismo.cc/blog/

http://jornalismojunior.com.br/

https://calle2.com/

https://gz.diarioliberdade.org/

https://medium.com/brio-stories

http://jornalismocolaborativo.com/

http://coletivocatarse.com.br/

https://www.nexojornal.com.br/

https://www.jota.info/

https://jornalistaslivres.org/

https://catarinas.info/

https://reporterbrasil.org.br/

https://www.facebook.com/MidiaNINJA/

http://baraodeitarare.org.br/site/

http://www.fluxo.net/

http://reinventajornalista.com.br/

http://jornalismob.com/

https://paragrafo2.com.br/

https://www.cnet.com/news/?tag=typo

http://desabafosocial.com.br/

https://aosfatos.org/

http://www.aescotilha.com.br/

NOTÍCIAS

Please reload

ARQUIVOS