MIGUEL ROSSETTO AFIRMA QUE TEMER TRAZ RETROCESSO INACEITÁVEL A BENEFÍCIOS

14/06/2016

 

Em 2017, por decisão da presidenta Dilma Rousseff, o salário mínimo deve aumentar de R$ 880 para R$ 946. Isto pela previsão de inflação de 7,5% em 2016. Desde 2002, o reajuste foi de quase 80%. A partir daquele ano, o governo federal assegurou sua valorização e o salário mínimo tornou-se a principal referência para a redistribuição de renda e redução das desigualdades do país. A atual lei garante esta valorização até 2019.

 

Essa valorização real, acima da inflação, tem forte impacto sobre a renda de 48,3 milhões de pessoas que têm seus rendimentos referenciados pelo mínimo, trabalhadores ativos e aposentados. Em 2016, o reajuste deve injetar R$ 57 bilhões na economia.

 

Ao combinar uma melhor estrutura do emprego com acesso a mais direitos sociais, o Brasil trilhou o caminho recente de grandes transformações. Segundo o Ipea, a inclusão pelo trabalho representou mais de 60% do aumento da renda domiciliar das famílias. E esse crescimento foi maior para os 30% mais pobres. É a partir da renda do trabalho que, em grande medida, definimos uma maior ou menor desigualdade na sociedade. O salário mínimo teve função crucial nesse processo e a diferença na taxa de crescimento das rendas é o que explica a redução da desigualdade do país.

 

A criação de 19,3 milhões de novos postos formais em 13 anos e a redução da informalidade, com mais carteiras de trabalho assinadas, fortaleceu as bases para uma sociedade mais solidária de acordo com o projeto imaginado pela Constituição Federal de 1988.

 

Os 22,5 milhões de aposentados, do campo e da cidade que têm suas rendas diretamente afetadas pelo salário mínimo, hoje vivem com mais dignidade. Especialmente no interior do Brasil, vimos um novo padrão de vida, simples e mais digno, no qual a fome e a miséria saem de cena depois de séculos. Essa realidade se deve à opção de manter os benefícios previdenciários vinculados ao salário mínimo, o que representa uma visão de país que não aceita que os aposentados e pensionistas sejam tratados como brasileiros de segunda categoria.

 

Foi a partir da democracia conquistada que a luta popular escreveu na Constituição de 88 estes direitos fundamentais: salário mínimo digno, garantia de aposentadoria igual ao salário mínimo para o campo e a cidade, garantia de um salário mínimo para os idosos e famílias mais pobres com filhos com deficiência, além de outras leis sociais e trabalhistas.

 

A violação da democracia com a tentativa de afastar a presidenta eleita Dilma Rousseff tem como objetivo rasgar estes direitos conquistados e promover um enorme arrocho salarial por meio da precarização das relações de trabalho com o fim da CLT em nome de uma "reforma trabalhista", e acabar com a política de valorização do salário mínimo. Como consequência haverá uma reconcentração da renda nacional, com enorme exclusão social e retorno a violência contra uma sociedade mobilizada. Um retrocesso inaceitável para o Brasil.

 

É preciso seguir denunciando e lutando; ampliar o diálogo com a sociedade brasileira. Esta tentativa de golpe pode e deve ser derrotada. O futuro do nosso país será na democracia ou não o será. Respeitar a democracia é recuperar o mandato popular da presidenta Dilma e retomar uma agenda de desenvolvimento econômico e social para o país.

 

PUBLICADO ORIGINALMENTE EM:

http://www.brasil247.com/pt/colunistas/miguelrossetto/238131/Temer-traz-retrocesso-inaceit%C3%A1vel-a-benef%C3%ADcios.htm

Please reload

PLURALIDADE DE IDEIAS E  DIVERSIDADE DE PENSAMENTOS

Oblog www.esquinademocratica.com aborda temas relacionados à política e à administração pública, sempre a partir da defesa incondicional dos direitos humanos e do pleno exercício da cidadania. Lutamos pela democratização da informação e da comunicação e buscamos exercer o JORNALISMO de forma LIVRE e INDEPENDENTE. Defendemos a pluralidade de ideias e a diversidade de pensamentos, por meio de um jornalismo politicamente engajado em um projeto de sociedade popular e de esquerda.

MAPA
do jornalismo independente no Brasil

O www.esquinademocratica.com está no mapa do jornalismo Independente brasileiro. O mapeamento é realizado desde 2015 pela Pública, primeira agência de jornalismo investigativo sem fins lucrativos do país. No mapa interativo foram selecionadas iniciativas que nasceram na rede, fruto de projetos coletivos e não ligados a grandes grupos de mídia, políticos, organizações ou empresas (http://apublica.org/mapa-do-jornalismo/#_).

asq.png

https://theintercept.com/brasil/

https://www.brasildefato.com.br/

https://www.brasil247.com/

https://www.sul21.com.br/

https://www.redebrasilatual.com.br/

https://revistaforum.com.br/

https://apublica.org/

http://desacato.info/

http://anujornalismo.com/

http://www.nonada.com.br/

www.cartacapital.com.br

http://www.independente.jor.br/

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/

https://www.ocafezinho.com/

http://www.correiocidadania.com.br/

https://passapalavra.info/

https://www.rioonwatch.org/

https://www.novaimprensa.com/

http://revistaberro.com/

http://marcozero.org/

https://midiaindependente.org/

https://outraspalavras.net/

https://enoisconteudo.com.br/agencia/

http://revistagambiarra.com.br/

https://subversivos.libertar.org/

https://mobilize.org.br/

https://www.facebook.com/coletivosup/?fref=ts

https://www.extraclasse.org.br

https://www.pressenza.com/pt-pt/

https://www.jornalja.com.br/

https://operamundi.uol.com.br/

https://www.saibamais.jor.br/

http://www.anf.org.br/

http://periferiaemmovimento.com.br/

https://azmina.com.br/

http://ecos-periferia.blogspot.com/

https://www.viomundo.com.br/

http://jornalocidadao.net/

https://revistaafirmativa.wixsite.com/afirmativa

http://faroljornalismo.cc/blog/

http://jornalismojunior.com.br/

https://calle2.com/

https://gz.diarioliberdade.org/

https://medium.com/brio-stories

http://jornalismocolaborativo.com/

http://coletivocatarse.com.br/

https://www.nexojornal.com.br/

https://www.jota.info/

https://jornalistaslivres.org/

https://catarinas.info/

https://reporterbrasil.org.br/

https://www.facebook.com/MidiaNINJA/

http://baraodeitarare.org.br/site/

http://www.fluxo.net/

http://reinventajornalista.com.br/

http://jornalismob.com/

https://paragrafo2.com.br/

https://www.cnet.com/news/?tag=typo

http://desabafosocial.com.br/

https://aosfatos.org/

http://www.aescotilha.com.br/

NOTÍCIAS

Please reload

ARQUIVOS