64 NUNCA MAIS: ATO DA UJS EMOCIONA AO RELEMBRAR TORTURADOS PELA DITADURA

“Mais Dilma, menos machismo”. Esse foi o grito que ecoou pelo Memorial da Resistência de São Paulo, na tarde desta quarta-feira (20/04), pelos jovens da UJS (União da Juventude Socialista).

 

Em um ato cheio de emoção, a UJS, com o apoio de outros movimentos, como o Unegro, mostrou o seu repúdio contra o deputado Jair Bolsonaro, que durante seu voto aprovando o impeachment da presidente Dilma, no último domingo (17/04), enalteceu a tortura praticada pelo Coronel Ustra durante a ditadura.

“Nunca mais queremos ouvir essas palavras de ódio e descaso contra aqueles que tiveram peito e coragem de resistir naquele período tão sombrio que foi 1964. A nossa Presidente quase deu a vida naquele período e se precisar nós daremos a nossa para defender a democracia”, reforçou a representante da UJS.

 

Além disso, a juventude transmitiu sua mensagem de total apoio e empatia por Dilma, que já foi vítima de um golpe durante o regime militar e hoje sofre outro. Pra Fernando Garcia, representante da Fundação Maurício Grabois, apesar deste ser um momento triste para a história do país, também é um momento feliz, porque são nos momentos de contradição que usamos a força dos movimentos sociais para lutar contra todo um sistema.

 

Durante o ato, o ex-preso político e também torturado por Ustra, Vital Nolasco emocionou o público com seu discurso. “Quando eu ouvi Jair Bolsonaro falar com tanta alegria do meu torturador, eu revivi toda a dor que senti naqueles dias de DOI-CODI. Não é brincadeira o que ele fez, não é engraçado e muito menos respeitoso. Eu fui violado, mais uma vez, pelos ditos representantes do nosso país.”

 

 

A secretária estadual da Unegro, Erlane Ferreira, lembrou também das negras e negros esquecidos pela oposição. “Aquilo tudo que aconteceu domingo é uma total intolerância religiosa, é uma afronta às negras e à religião africana. Quando a deputada, Tia Eron, falou em alto e bom som que era a representante das mulheres negras e nordestinas e por isso apoiaria o impeachment, eu fiquei desgostosa. Nós não queremos a Dilma fora, nós queremos ela é muito do nosso lado, governando nosso Brasil”, declarou.

 

No final do manifesto, a UJS relembrou também das mulheres do Uruguaia e das mães de maio de 2006. “A anistia dada para ambos os lados permite que a PM faça o que bem entender, inclusive assassinar a sangue frio nossos jovens, muitas vezes periféricos e negros. Se a gente pensa que a tortura acabou junto com a ditadura, estamos completamente enganados”, completou Fernando Garcia.

 

Flores também foram dedicadas à Presidente e colocadas dentro da cela que ela foi torturada, em sinal de apoio, força e resistência da juventude brasileira.

 

 

PUBLICADO ORIGINALMENTE EM:

http://jornalistaslivres.org/2016/04/64-nunca-mais-ato-da-ujs-emociona-ao-relembrar-torturados-pela-ditadura/

Please reload

PLURALIDADE DE IDEIAS E  DIVERSIDADE DE PENSAMENTOS

Oblog www.esquinademocratica.com aborda temas relacionados à política e à administração pública, sempre a partir da defesa incondicional dos direitos humanos e do pleno exercício da cidadania. Lutamos pela democratização da informação e da comunicação e buscamos exercer o JORNALISMO de forma LIVRE e INDEPENDENTE. Defendemos a pluralidade de ideias e a diversidade de pensamentos, por meio de um jornalismo politicamente engajado em um projeto de sociedade popular e de esquerda.

MAPA
do jornalismo independente no Brasil

O www.esquinademocratica.com está no mapa do jornalismo Independente brasileiro. O mapeamento é realizado desde 2015 pela Pública, primeira agência de jornalismo investigativo sem fins lucrativos do país. No mapa interativo foram selecionadas iniciativas que nasceram na rede, fruto de projetos coletivos e não ligados a grandes grupos de mídia, políticos, organizações ou empresas (http://apublica.org/mapa-do-jornalismo/#_).

asq.png

https://theintercept.com/brasil/

https://www.brasildefato.com.br/

https://www.brasil247.com/

https://www.sul21.com.br/

https://www.redebrasilatual.com.br/

https://revistaforum.com.br/

https://apublica.org/

http://desacato.info/

http://anujornalismo.com/

http://www.nonada.com.br/

www.cartacapital.com.br

http://www.independente.jor.br/

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/

https://www.ocafezinho.com/

http://www.correiocidadania.com.br/

https://passapalavra.info/

https://www.rioonwatch.org/

https://www.novaimprensa.com/

http://revistaberro.com/

http://marcozero.org/

https://midiaindependente.org/

https://outraspalavras.net/

https://enoisconteudo.com.br/agencia/

http://revistagambiarra.com.br/

https://subversivos.libertar.org/

https://mobilize.org.br/

https://www.facebook.com/coletivosup/?fref=ts

https://www.extraclasse.org.br

https://www.pressenza.com/pt-pt/

https://www.jornalja.com.br/

https://operamundi.uol.com.br/

https://www.saibamais.jor.br/

http://www.anf.org.br/

http://periferiaemmovimento.com.br/

https://azmina.com.br/

http://ecos-periferia.blogspot.com/

https://www.viomundo.com.br/

http://jornalocidadao.net/

https://revistaafirmativa.wixsite.com/afirmativa

http://faroljornalismo.cc/blog/

http://jornalismojunior.com.br/

https://calle2.com/

https://gz.diarioliberdade.org/

https://medium.com/brio-stories

http://jornalismocolaborativo.com/

http://coletivocatarse.com.br/

https://www.nexojornal.com.br/

https://www.jota.info/

https://jornalistaslivres.org/

https://catarinas.info/

https://reporterbrasil.org.br/

https://www.facebook.com/MidiaNINJA/

http://baraodeitarare.org.br/site/

http://www.fluxo.net/

http://reinventajornalista.com.br/

http://jornalismob.com/

https://paragrafo2.com.br/

https://www.cnet.com/news/?tag=typo

http://desabafosocial.com.br/

https://aosfatos.org/

http://www.aescotilha.com.br/

NOTÍCIAS

Please reload

ARQUIVOS