VISITA DE LULA AO PAPA DESAGRADA BOLSONARO E SEUS APOIADORES INUNDAM AS REDES COM MENSAGENS DE ÓDIO


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi recebido pelo papa Francisco na tarde da última quinta-feira (13/2), no Vaticano. A questão da Amazônia e o cenário político na América do Sul foram alguns dos temas da conversa do pontífice com o ex-presidente. Lula, que viajou acompanhado de Celso Amorim, também se reuniu com lideranças políticas locais. No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro criticou o papa, pelo encontro com Lula e pelo texto que Francisco publicou no dia anterior, quarta-feira (12/2), no qual classificou de “injustiça e crime” o desmonte da agenda ambiental, como a exploração mineral de terras indígenas e a legalização do garimpo.


Além da visita ao papa, o ex-presidente foi recebido por líderes políticos locais, como o atual secretário-geral do Partido Democrático (um dos dois partidos que governa a Itália), Nicola Zingaretti, e o ex-primeiro-ministro italiano Massimo D’Alema, que havia visitado Lula na prisão, em Curitiba. O ex-presidente também se reuniu com representantes da CGIL (Confederação Geral dos Trabalhadores da Itália), ocasião em que fez um rápido pronunciamento sobre desigualdade e meio ambiente.


Bolsonaro fez críticas aos ambientalistas e citou os incêndios da Austrália, onde florestas estão pegando fogo por conta das condições climáticas, e não de exploração. “Não pega fogo floresta úmida. Ninguém fala na Austrália. Pegou fogo na Austrália toda, ninguém fala nada. Cadê o sínodo da Austrália? O papa Francisco falou ontem que a Amazônia é dele, do mundo, de todo mundo”, disse. O presidente prosseguiu “Por coincidência, estava aqui com o embaixador da Argentina eu disse: O papa é argentino, mas Deus é brasileiro”. O posicionamento do Papa foi publicado dias depois de o governo Bolsonaro ter apresentado um PL propondo que as áreas indígenas sejam abertas à exploração de mineração, petróleo e agricultura.

O ex-presidente Lula elogiou a disposição do papa Francisco. “Se todo ser humano tiver a força, a disposição e a garra que ele tem, acho que a gente pode encontrar soluções mais fáceis”, afirmou. O ex-presidente também fez referência à visita às centrais sindicais, reiterando o aprendizado que teve com o sindicalismo italiano, que mantém contato desde a década de 70.


APOIADORES DE BOLSONARO USAM REDES SOCIAIS PARA MENSAGENS DE ÓDIO AO PAPA



O colunista da Folha de São Paulo, Fábio  Zaninni, escreveu sobre as mensagens de ódio que inundaram as redes sociais, após a visita do ex-presidente Lula ao papa Francisco. ”A visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quinta-feira (13) ao papa Francisco "turbinou esse sentimento [de repulsa] da direita ao líder dos católicos, escreveu Zannini. "Católico conservador, o deputado federal Luiz Philippe de Orléans e Bragança (PSL-SP) considerou 'surreal' Francisco ter recebido o petista". "Para o deputado, não há dúvida de que o papa tem tendências de esquerda", citou o colunista. "A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) foi outra que se indignou", salientou o jornalista da Folha.


GLOBO USA O JORNALISMO PARA FAZER POLÍTICA



O site Brasil247 publicou matéria sobre o encontro do papa Francisco com o ex-presidente Lula, veiculada pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, na quinta-feira (13/2), que dedicou 49 segundos para a notícia. Do total do rápido registro, que não aparece declaração do ex-presidente, embora ele tenha feito vídeo nas redes sociais falando sobre o encontro, o apresentador William Bonner dedicou 31 segundos para falar da condição jurídica do ex-presidente. “Lula não sofre restrições para sair do Brasil. Ele foi condenado à prisão em segunda instância, e está solto porque o Supremo Tribunal Federal entendeu que os condenados podem permanecer em liberdade até o esgotamento dos recursos judiciais. A defesa do ex-presidente conseguiu adiar o depoimento que ele prestaria nesta semana como réu na Operação Zelotes. Lula responde pela suposta venda de uma medida provisória para beneficiar empresas do setor automobilístico. O depoimento foi remarcado para quarta-feira que vem”, disse Bonner.

rodapé ed.png