TAL QUAL DESCREVEU O EX-GOVERNADOR TARSO GENRO, O BRASIL SE VIU À FLOR DA PELE DIANTE DO FASCISMO


No quarto episódio do especial A CERTEZA NA FRENTE E A HISTÓRIA NA MÃO, o www.esquinademocraica.com resgata no seu baú de memórias um material precioso e que ilustra bem o período conturbado da história recente do país. O primeiro vídeo é um registro de um discurso do ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro, durante um ato político realizado na Esquina Democrática, no Centro Histórico de Porto Alegre, no dia 15 de abril de 2016. Naquela noite a capital dos gaúchos fazia uma Vigília pela Legalidade e em Defesa da Democracia. Tarso Genro afirmou diante de milhares de militantes que caso fosse aprovado o impeachment da presidenta Dilma, o governo de Michel Temer não teria legitimidade, pois chegaria à Presidência da República atropelando a Constituição e a soberania popular.


O ex-ministro criticou a imprensa pela atuação parcial e manipuladora com que tratou os fatos envolvendo a ex-presidenta Dilma Rousseff. Mesmo diante da ameaça de impeachment, Tarso Genro mostrava otimismo em relação ao futuro. "No primeiro minuto do outro dia, se realmente eles chegarem ao governo, nós vamos lutar por Diretas Já, porque o governo não terá legitimidade. E vamos novamente eleger Lula presidente do Brasil". Cerca de 48 horas após o discurso de Tarso, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou o relatório para derrubar Dilma, com 367 votos favoráveis e 137 contrários, tornando a noite daquele domingo de 17 de abril um dos mais tristes dias da política no Brasil.


O segundo vídeo que apresentamos também traz um discurso do ex-governador Tarso Genro, mas em um outro período. A ex-presidenta Dilma já havia sido derrubada. Michel Temer ocupava o cargo de presidente do Brasil e Lula preparava sua candidatura, percorrendo o Brasil em Caravanas. Na noite um tanto quanto fria daquela sexta-feira, dia 23 de março, data que marcou o encerramento da Caravana de Lula pelo Rio Grande do Sul, em São Leopoldo, Tarso Genro subiu no palco improvisado em uma das principais ruas da cidade. Era possível perceber o clima pesado daqueles cinco dias em que Lula percorreu o estado. O semblante do ex-ministro da Educação denunciava a animosidade em torno da passagem de Lula pelo território gaúcho. No vídeo, Tarso faz referência ao ambiente hostil do país, afirmando que o Brasil estava à flor da pele. No seu discurso, o ex-governador mencionou o fascismo como sendo a humilhação da democracia e que Lula, naquele momento, representava todas as lutas sociais em defesa da democracia e do povo brasileiro ao longo da história do país.


Naquela manhã, Lula havia desembarcado em Bagé, em um voo particular vindo de São Paulo. No aeroporto da cidade, o ex-presidente foi recebido por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e seguiu para a Universidade Federal do Pampa, onde cumpriria a primeira agenda no Estado. Em frente ao Campus, empresários e ruralistas da cidade organizaram um protesto, em cima de tratores e montados a cavalo. A passagem de Lula foi tumultuada. Os ônibus da Caravana foram apedrejados. Em seguida, um grupo do MST que estava no local se aproximou para conter os agressores. Durante toda a manhã, os ruralistas ameaçavam avançar com seus tratores em direção aos militantes do PT e aos integrantes do MST. A Caravana teve de mudar o roteiro original e o ex-presidente lamentou os episódios de violência, na sua rápida passagem pelo estado.

Tarso Genro foi enfático ao afirmar que a direita fascista teria de ser combatida a partir da construção de uma couraça politica, democrática, forte, ofensiva e com capacidade inclusive de defesa física dos membros e das lideranças do PT e da esquerda brasileira. Passados 15 dias do discurso do ex-governador, o ex-presidente Lula era levado preso para a Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. Desde então, o Brasil vive à flor da pele diante do crescimento do fascismo e da extrema-direita, tal qual descreveu Tarso Genro no ato realizado em São Leopoldo.

ENTRE AQUI E LEIA O ESPECIAL- A CERTEZA NA FRENTE E A HISTÓRIA NA MÃO


rodapé ed.png