PRIMEIRA INDÍGENA DO RS É VACINADA E ESTADO ULTRAPASSA AS 10 MIL MORTES POR COVID-19


A agente de saúde Carla Patricia Ribeiro, 32 anos, que é Kaingang, da Aldeia Fag Nhin, localizada na Lomba do Pinheiro, foi a primeira indígena vacinada no Rio Grande do Sul, durante o ato simbólico realizado por volta das 23h30min desta segunda-feira (18/1), no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. A cerimônia marcou o início da vacinação no Rio Grande do Sul e selecionou outras quatro pessoas que pertencem ao grupo prioritário do Plano Nacional de Imunizações: Eoína Gonçalves Born, 99 anos, residente do Donna Care Lar Geriátrico; Joelma Kazimirski, 48 anos, auxiliar de higienização do Grupo Hospitalar Conceição; Jorge Amilton Hoher, médico chefe do serviço de Medicina Intensiva da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre; e Aline Marques da Silva, 40 anos, técnica de enfermagem do Hospital de Clínicas.


Menos de 24 horas após o início da vacinação contra a Covid-19, o Rio Grande do Sul ultrapassou as dez mil mortes em decorrência do coronavírus e superou os 500 mil infectados desde o início da pandemia. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), nesta terça-feira (19/1) foram registradas 84 mortes, em 42 municípios, além da confirmação de 4.374 novos casos em um período de 24 horasd. Do total de 512.343 contaminados, já registrados em todos os municípios gaúchos, 95% dos pacientes estão recuperados e 3% em acompanhamento médico. No total, 10.051 pessoas perderam a vida no estado em função de complicações causado pelo Covid-19.


De acordo com a SES, a taxa de ocupação de leitos de UTIs no Rio Grande do Sul nesta terça-feira está em 76,5%. Esse percentual é referente aos 2.034 pacientes internados. Dos 855 pacientes (42%) com diagnóstico positivo para coronavírus, 133 (6,5%) são considerados casos suspeitos. Os números podem estar defasados em função do atraso de 36 hospitais que ainda não atualizaram os dados que vão para o Painel de Monitoramento COVID-19, da SES.