PESQUISA IBOPE APONTA VITÓRIA DE MANUELA D'ÁVILA (PCDOB) NA DISPUTA À PREFEITURA DE PORTO ALEGRE


A candidata Manuela D’ávila (PCdoB) virou o jogo contra o candidato Sebastião Melo (MDB) na disputa à Prefeitura de Porto Alegre. De acordo com ama pesquisa do Ibope, encomendado pela TV RBS e divulgada no sábado (28/11), Manuela tem 51% dos votos válidos, contra 49% de Melo. Na última pesquisa os percentuais eram de 54% para Melo e 46% para Manuela. Nos votos totais, Manuela aparece com 45% das intenções de voto, contra 43% de Melo, segundo a pesquisa. O crescimento da campanha de Manuela já vinha sendo percebido nas ruas da capital gaúcha e foi se confirmando nas diversas pesquisas publicadas ao longo do segundo turno.

O Ibope entrevistou 805 pessoas, nos dias 27 e 28 de novembro, e o nível de confiança estimado é de 95%. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Os votos brancos e nulos somam 8% e os eleitores que ainda não se decidiram em quem vão votar somam 4%.

APOIOS E DEBATES De acordo com as pesquisas realizadas no segundo turno, a diferença de Sebastião Melo (MDB) para Manuela D'Ávila (PCdoB), que era de 20 pontos percentuais, despencou. A mudança do cenário eleitoral em Porto Alegre, com o crescimento de Manuela e a queda de Melo, é atribuída a diversos fatores, desde os apoios que cada uma das candidaturas recebeu até o desempenho de cada um nos diversos debates realizados no segundo turno.


Manuela recebeu os apoios de Fernanda Melchionna (PSOL) e Juliana Brizola (PDT) e de políticos e personalidades da cultura, como Ciro Gomes, Guilherme Boulos, Alceu Collares, Caetano Veloso e diversos artistas gaúchos. Mas nada foi mais emblemático que o debate desta sexta-feira (28/11), realizado na RBSTV. Manuela D'Ávila demonstrou uma superioridade tão grande em relação ao seu adversário que o jornal Zero Hora teve que omitir o nome dos candidatos para não infringir as regras eleitorais . O jornalista Paulo Germano escreveu "Foi um massacre o que se viu no debate da RBSTV".

Por outro lado, nada foi tão prejudicial à candidatura de Melo quanto os apoios recebidos na corrida ao segundo turno para a Prefeitura da capital gaúcha. Além das manifestações de diversos seguidores do presidente Jair Bolsonaro e do PSDB, partido do atual prefeito Nelson Marchezan, derrotado no primeiro turno, Sebastião Melo recebeu também o apoio de Valter Naigenstein, candidato do PSD no primeiro turno.

Naigenstein fez um pronunciamento racista para explicar a eleição de vereadores jovens e negros, que estarão na Câmara Municipal na próxima legislatura. A manifestação de Naigenstein foi um verdadeiro "tiro no pé" para a candidatura de Melo. A mudança de estratégia adotada pela candidatura de Sebastião Melo, que passou a ser mais agressiva em relação à sua adversária e a divulgação de fake news contra Manuela acabaram se voltando contra o próprio candidato do MDB. A Justiça determinou a retirada do ar de centenas de mensagens consideradas caluniosas e que atacavam a honra da candidata Manuela D'Ávila.