"MATINAL" MOSTRA OS BAIRROS COM MAIORES ÍNDICES DE ABSTENÇÕES NO 1º TURNO EM PORTO ALEGRE


O Matinal Jornalismo publicou matéria, nesta quinta-feira (26/11), apontando os bairros com maiores índices de abstenções no primeiro turno das eleições em Porto Alegre. No dia 15 de novembro, a cidade gaúcha registrou o maior número de eleitores que não compareceram aos locais de votação, entre as capitais do país. Naira Hofmeister e Pedro Papini mapearam os votos em Porto Alegre e verificaram que os bairros com maiores abstenções foram o Jardim Floresta e Anchieta, localizados na zona norte da capital gaúcha, ambos com índices próximos a 40% de eleitores que se recusaram a ir às urnas no primeiro turno.


Na reta final da campanha, a batalha entre Sebastião Melo (MDB) e Manuela d’Ávila (PCdoB) será para convencer as pessoas a comparecerem às urnas. O número de pessoas que não compareceu às urnas no primeiro turno foi tão grande que, somados os brancos e nulos, é superior aos votos de Sebastião Melo (MDB) e Manuela d’Ávila (PCdoB) juntos – os dois candidatos que chegam à reta final da campanha. É nesses eleitores que as candidaturas concentram suas atenções na véspera do segundo turno, no dia 29 de novembro, que definirá o próximo prefeito ou prefeita da Capital.

Mas, ao contrário dos votos brancos e nulos, concentrados nas bordas da cidade e menos frequentes na região central, o mapa das abstenções em Porto Alegre não tem um padrão que possa ser visualizado com facilidade. O eleitorado que não foi votar no primeiro turno não é homogêneo em seu perfil socioeconômico tampouco na forma como se distribui geograficamente pela cidade. Os dois bairros do extremo norte da cidade são um exemplo das diferenças: enquanto o Jardim Floresta é pequeno, porém densamente povoado, Anchieta é uma localidade semi-deserta e extensa. A renda do primeiro é o dobro da verificada no segundo, e o perfil da população também é diferente: no Jardim Floresta há mais mulheres do que no bairro vizinho (53,6% contra 49,3%) e muito mais idosos (19,1% contra 7,3%). A taxa de analfabetismo é discrepante: 1,7% contra 7,4%. Os dados são do Censo de 2010 do IBGE, o mais recente disponível.

As abstenções tampouco indicam uma vantagem para uma ou outra candidatura: nos dois bairros campeões de ausência nas urnas, os vencedores no primeiro turno foram Melo e Nelson Marchezan Júnior (PSDB). Aliás, o Anchieta foi o único em que o atual prefeito venceu, rompendo uma tradição de ao menos 24 anos em que a cidade se dividiu apenas entre duas candidaturas já no primeiro turno – isso quando não aderiu integralmente a um nome, como ocorreu em 1996, 2000 e 2012. Mas o índice de não comparecimento foi elevado também em localidades como Praia de Belas ou Pitinga, onde Manuela d’Ávila foi a preferida.


leia a matéria completa