MARCHEZAN LIBERA COMÉRCIO, PRESIDENTE DA FECOSUL CRITICA O DECRETO E EMPRESÁRIOS REIVINDICAM MAIS

O prefeito de Porto Alegre Nelson Marchezan Junior (PSDB) permitiu a abertura de lojas de segunda a quinta-feira, das 10h às 17h, a partir da assinatura de um decreto publicado na sexta-feira (14/8). As novas regras valem para estabelecimentos não essenciais de rua, de shoppings e centros comerciais. O decreto foi criticado pela Federação dos Empregados no Comércio de Bens e Serviços do Rio Grande do Sul (Fecosul) e elogiado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre.

FECOSUL CRITICA DECRETO O presidente da Fecosul, Guiomar Vidor, vê com preocupação a flexibilização das atividades comerciais, validada pelo novo decreto. “Nossa posição é contraria a essa abertura indiscriminada e sem controle, principalmente num período de maior pico da pandemia”, afirmou. Vidor defende a realização da testagem massiva dos trabalhadores no comércio.“Sem testagem e sem as garantias de fornecimento de EPIs e distanciamento social, o comércio será um centro de proliferação da covid-19, uma vez que movimenta milhares de pessoas que interagem em suas casas, no transporte coletivo, no trabalho e com os clientes que convergem de vários bairros e de cidades da região metropolitana”, avaliou.

EMPRESÁRIOS QUEREM MAIS

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas Porto Alegre, Irio Piva, comemorou o novo decreto dando mais um dia de funcionamento. “No entanto, acreditamos que seria possível permitir a abertura das lojas de segunda-feira a sábado, inclusive com a possibilidade de flexibilizar os horários de funcionamento”, disse.

rodapé ed.png