CRÔNICA DE DOMINGO A DOMINGO

A partir desta segunda-feira (24/8), o www.esquinademocratica.com está disponibilizando um balanço sobre as principais notícias publicadas de DOMINGO A DOMINGO, por meio de uma crônica que reúne informações, opinião e interpretação das matérias e os respectivos links.

O Brasil se viu diante de um caso chocante que mexeu com a sociedade, gerou polêmicas, inconformidades e, principalmente, revelou a face vulnerável e frágil da infância no país. Publicamos alguns dados alarmantes sobre estupros e gravidez em crianças e pré-adolescentes com idade entre dez e 15 anos. As informações nos mostram uma realidade cruel, cada vez mais banalizada e que se mistura à própria miséria de uma nação. A triste história da menina estuprada e a insensatez da ultradireita em um Brasil hipócrita e imoral traz à tona um tema inquietante, que sacode a alma e faz revirar as entranhas. As atrocidades cometidas contra uma menina de apenas dez anos nos joga na cara a impotência do país diante de crimes que se multiplicam e se escondem aos olhos e à sombra das chamadas pessoas de bem, daqueles que cultivam ideais políticos de extrema direita e que detém uma fé inabalável, capaz de vulgarizar a religião e de defender cinicamente a vida em nome deus.

A pandemia do coronavírus segue fazendo vítimas e o mundo voltou seus olhos para a Europa, diante do que parece ser a Segunda onda assusta a Itália que já contabiliza mais de mil novos casos de coronavírus em 24 horas. Aqui no Brasil, a negligência dos governantes contribuiu decisivamente para que o país assumisse o protagonismo no cenário de pandemia. O Brasil é o segundo país com maior número de mortes e de pessoas diagnosticadas com a doença. Durante 11 semanas, o Brasil de Bolsonaro ocupa o epicentro da pandemia de coronavírus no mundo e além das vidas ceifadas, o covid-19 trouxe consigo uma das piores crises econômicas da sociedade contemporânea. O Desemprego no mundo é o maior da história e IBGE estima total de 12,2 milhões sem emprego no Brasil e diante deste contexto, governantes teimam em macular o cenário caótico da pandemia e tentando fazer com que o país volte ao normal.


Uma das questões mais polêmicas está relacionada à volta as aulas. No Rio Grande do Sul, a comunidade escolar vem se organizando a partir de uma série de iniciativas baseadas em informações. O leitor pode conferir parte delas na Apresentação da 4ª etapa da pesquisa "pais e professores-educação na pandemia de covid-19". Outro assunto relevante e que merece atenção da sociedade e dos órgãos de segurança diz respeito aos diversos crimes virtuais realizados de forma anônima no Brasil nos últimos dias. Depois dos disparos de mensagens fake news pelo whatsapp, prática comum e muito usada pelos apoiadores do presidente Bolsonaro, agora a mais nova tática cibernética dos anônimos de extrema direita tem sido as invasões às chamadas "lives". Publicamos duas matérias sobre o assunto: Ataques virtuais interrompem lançamento da pré-candidatura de Fernanda Melchionna e Márcio Chagas e crimes virtuais e ataques apócrifos marcam o início da campanha eleitoral de 2020 em Porto Alegre.

Por fim, encerramos o domingo com mais um ataque do presidente Jair Bolsonaro à imprensa. Durante visita à Catedral de Brasília, no início da tarde deste domingo (23/8), um jornalista lhe questionou sobre o motivo de Fabrício Queiroz ter depositado R$ 89 mil na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro. Além de não responder à pergunta, Bolsonaro ameaçou o jornalista, afirmando que "a vontade que tenho é encher a sua boca de porrada". Não é a primeira vez que Bolsonaro agride verbalmente a imprensa. Se os leitores querem saber os motivos que o levaram à reação intempestiva, leia a matéria Bolsonaro ameaça jornalista que perguntou sobre depósito de R$ 89 mil feito por Queiroz à Michelle.