CORONAVÍRUS AVANÇA E BRASIL REGISTRA 114 MORTES E 1.661 NOVOS CASOS EM APENAS UM DIA



O Brasil tem 667 mortes por coronavírus e 13.727 infectados, desde a confirmação do primeiro caso da covid-19 no país, há apenas 41 dias (26 de fevereiro). O Ministério da Saúde informou, nesta terça-feira (7/4), que de ontem para hoje foram registradas 114 mortes e 1.661 novos casos. Os dados indicam que a doença no Brasil começa a entrar em uma fase de “aceleração descontrolada” e a taxa de letalidade já de está em 4,9%.


O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciou hoje uma mudança no protocolo para utilizar a cloroquina em pacientes diagnosticados com Covid-19. Agora, todos os pacientes em hospital - isto é, tanto os que estão nas UTIs em estado crítico, quanto os que são considerados quadros moderados - poderão usar a cloroquina e a hidroxicloroquina para tratar a doença. O ministro, entretanto, ainda não aconselha a utilização para casos leves. Mandetta pediu para que o Conselho Federal de Medicina colha observações clínicas sobre a administração das substâncias e afirmou que cabe à entidade recomendar ou não os medicamentos. 


Na segunda-feira, o ministro afirmou ter sido pressionado por dois médicos para mudar o protocolo sobre o uso dos medicamentos, após reunião com Jair Bolsonaro. Mandetta estava receoso por não haver embasamento científico para a utilização do medicamento como tratamento para a Covid-19. Apesar de alguns estudos mostrarem resultados positivos leves, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que os estudos são inconclusivos por não terem seguido os protocolos científicos mais rigorosos.


O anúncio da mudança no protocolo que libera o uso da cloroquina gerou polêmica. O presidente Jair Bolsonaro tem apostado no uso da cloroquina assim como o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times. Trump é sócio de empresa que produz a substância.

rodapé ed.png