BRASIL LUTA CONTRA A BANALIZAÇÃO DA MORTE EM MEIO AO LUTO PELAS VÍTIMAS DA PANDEMIA DE CORONAVÍRUS


O Brasil está de luto pelas milhares e milhares de pessoas que a cada dia são enterradas de norte a sul do país, vítimas da pandemia do coronavírus. Nesta terça-feira (9/6) , o Ministério da Saúde registrou 1.272 mortes e 32.091 pessoas infectadas, o segundo maior número de casos registrados em 24 horas. O índice é quase o dobro do do que foi registrado ontem, segunda-feira (8/6). O relatório divulgado hoje é o primeiro desde que o governo federal deixou de registrar dados consolidados da pandemia e passou a publicar, desde a sexta-feira (5/6) apenas os das últimas 24 horas. Em função de uma decisão do STF, o governo foi obrigado a publicar os números consolidados como fazia anteriormente. A mudança gerou criticas e acusações de que o presidente Jair Bolsonaro pretendia maquiar o número de mortes no país, reduzindo com isso o impacto junto à opinião pública. Desde o início da pandemia foram registradas 38.406 mortes no Brasil e o número de infectados é de 739.503 pessoas, conforme informações do próprio Ministério da Saúde.


O número de mortes cresce a cada dia e a maioria das grandes cidades dá indícios de esgotamento em relação às medidas de isolamento social. À medida que as cidades retomam as atividades e tentam voltar à normalidade, a pandemia avança no país e Já existe uma certa banalização em relação às mortes causadas pela pandemia de coronavírus no Brasil.

0 visualização

PAULO TIMM NA VALE DO MAMPITUBA WEB RÁDIO - DAS 8H ÀS 10H

rodapé ed.png