ATENTADO À VEREADORA CAROL IARA (PSOL-SP) ESCANCARA O PRECONCEITO RETRÓGADO E A VIOLÊNCIA DO BRASIL


Eleita por meio de mandato coletivo, a vereadora Carol Iara, que integra da Bancada Feminista do PSOL, na Câmara de Vereadores de São Paulo sofreu um atentado a tiros, na madrugada desta quarta-feira (27/1), na sua casa. Dois tiros foram disparados para dentro de sua residência. Carol informou que vai fazer um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Proteção a Pessoa, à tarde. O partido está articulando, junto a lideranças do movimento social, a presença de representantes para a delegacia, como forma de pressionar e exigir investigação.


“Não podemos permitir que ao ocupar espaço de poder as mulheres pretas, travestis sejam silenciadas com violência.” O depoimento de Carol será as 15h30 na Rua Brigadeiro Tobias, 527.A Bancada Feminista do PSOL foi eleita para a Câmara Municipal de São Paulo na eleição de outubro de 2020 com 46.267 votos. Carol Iara é uma das covereadoras da bancada, mulher intersexo, travesti, positHIVa e negra. Além de Carol, fazem parte da bancada a professora Silvia Ferraro, a ativista Paula Nunes, a advogada Dafne Sena e a tradutora Natália Chaves.