APOIADORES DO PRESIDENTE JAIR BOLSONARO AGRIDEM JORNALISTAS DURANTE MANIFESTAÇÃO EM BRASÍLIA


A selvageria está tomando conta do Brasil. Neste domingo (3/5), apoiadores do presidente Jair Bolsonaro agrediram profissionais da imprensa, durante manifestação em apoio ao governo, em Brasília. Alguns profissionais das equipes da Globo, do Estado e da Folha de S.Paulo foram insultados pelos manifestantes e outros agredidos com chutes, socos e empurrões e deixaram o local escoltados pela Polícia Militar. O presidente Jair Bolsonaro participou do ato que ataca o Supremo Tribunal Federal e o Congresso.


Acompanhado da filha Laura, de 9 anos, Bolsonaro afirmou que não vai mais admitir “interferência” e que tem o povo e as Forças Armadas ao seu lado. A declaração de Bolsonaro fez referência ao ministro do STF Alexandre de Moraes, que suspendeu a nomeação de Alexandre Ramagem para a direção-geral da Polícia Federal.


“Queremos a independência verdadeira, não apenas uma letra da Constituição, não queremos isso. Chega de interferência, não vamos admitir mais interferência, vamos levar o Brasil pra frente. Acabou a paciência”, disse Bolsonaro em frente ao Palácio do Planalto. Em seguida, o presidente declarou: “Tenho certeza de uma coisa, nós temos um povo emocionado, nós temos as Forças Armadas ao lado do povo pela lei, pela ordem, pela democracia, pela liberdade e o que é mais importante: temos Deus conosco”.

Agressão a jornalistas

O fotógrafo Dida Sampaio, do Estadão, registrava imagens do presidente em frente a rampa do Palácio do Planalto, na Esplanada dos Ministérios, numa área restrita para a imprensa quando foi agredido. Segundo a reportagem, Sampaio usava uma pequena escada para fazer o registro das imagens quando foi empurrado duas vezes por manifestantes, que desferiram chutes e murros nele. O motorista do jornal, Marcos Pereira, que apoiava a equipe de reportagem também foi agredido fisicamente com uma rasteira. Os manifestantes gritavam palavra de ordem como “fora Estadão”. Os repórteres Júlia Lindner e André Borges, que também acompanham a manifestação para o Estadão, foram insultados e ameaçados.


De acordo com a Folha de S. Paulo, Jair Bolsonaro foi alertado, conforme é possível ver em vídeo da transmissão que fez ao vivo via rede social, sobre as agressões a profissionais da Rede Globo e nada fez. "Expulsaram os repórteres da Globo, expulsaram os repórteres", disse uma pessoa a Bolsonaro, que respondeu: "pessoal da Globo vem aqui falar besteira. Essa TV foi longe demais".

Ministro do STF repudia agressão


O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes repudiou a agressão a jornalistas e condenou a atitude dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. , e cobriam o ato golpista promovido pelos apoiadores do presidente neste domingo (3). “As agressões contra jornalistas devem ser repudiadas pela covardia do ato e pelo ferimento à Democracia e ao Estado de Direito, não podendo ser toleradas pelas Instituições e pela Sociedade”, escreveu Moraes, no Twitter.


Bolsonaro incentivou e participou da manifestação, que teve ameaças ao Congresso e ao STF. Na última semana, Moraes deu liminar suspendendo a indicação feita por Bolsonaro de Alexandre Ramagem, amigo dos filhos do presidente, para a direção-geral da Polícia Federal. O ministro também é o responsável na corte por duas investigações envolvendo a família Bolsonaro e tem sido alvo de ataques dos bolsonaristas.

VEJA AS AGRESSÕES



0 visualização

PAULO TIMM NA VALE DO MAMPITUBA WEB RÁDIO - DAS 8H ÀS 10H

rodapé ed.png