APESAR DA QUEDA DAS INTERNAÇÕES POR COVID-19, SITUAÇÃO DAS UTIS EM PORTO ALEGRE AINDA É MUITO GRAVE

Porto Alegre registrou uma queda em relação aos aumento das internações por coronavírus nos leitos de UTI. A ocupação aumentou 8,9%, considerado baixa diante do percentual de 24,9% registrado na semana anterior. Além disso, na tarde de ontem, a cidade contabilizou 306 internados por Covid-19, uma redução de dez pacientes internados em relação à segunda-feira. A boa notícia é que esta foi a primeira vez, em 16 dias, em que diminuiu o número de pacientes infectados pela doença nas UTIs de Porto Alegre. Na noite de segunda-feira (27/7), os pacientes com diagnóstico de Covid-19 representavam 44% dos 683 leitos ocupados. As taxas de ocupação das UTIs na capital gaúcha está próxima a 90%, índice considerado muito alto.


De acordo com médicos e especialistas, o cenário ainda é muito grave e é possível falar em tendência de queda ou estabilidade, pois a demanda de doentes graves pode variar bastante em questão de horas. O tempo de espera por um leito de tratamento intensivo em Porto Alegre, hoje, é de cerca de 12 horas. Em maio, a espera era de cinco horas. Além disso, a taxa de ocupação próxima a 90% é preocupante. Para amenizar a situação, hospitais da cidade mobilizam recursos para tentar entregar, nos próximos dias, pelo menos 50 novos leitos para tratar pacientes com Covid-19 pelo SUS. As novas medidas de restrições na cidade serão anunciadas na quarta-feira (29/7). O objetivo é manter a meta de 55% de isolamento social, em Porto Alegre. Este foi o índice atingido no último domingo (26/7).

0 visualização

PAULO TIMM NA VALE DO MAMPITUBA WEB RÁDIO - DAS 8H ÀS 10H

rodapé ed.png