A FACE BRUTAL DO RACISMO: ASSASSINATO DE JOÃO ALEBERTO É MAIS UM ENTRE MILHARES DE CASOS NO BRASIL


A face brutal do racismo vai muito além de atitudes e palavras preconceituosas e se revela cruel tanto quanto foi o assassinato de João Alberto Silveira Freitas, um homem negro de 40 anos, agredido até a morte no estacionamento do Carrefour, no bairro Passo D’Areia, em Porto Alegre, na noite de quinta-feira (19/11). O crime ocorreu na véspera de uma data simbólica, que é o 20 de novembro, uma referência a Zumbi de Palmares, em que é comemorado o Dia da Consciência Negra no Brasil.

A morte de João Alberto Freitas foi tema de protestos contra o racismo em diversos lugares do país na sexta-feira (20). Freitas era pai de quatro filhos. Seu corpo foi sepultado neste sábado (21) no cemitério São João, distante apenas 1,7 km do local onde foi agredido até a morte, no bairro Passo D´Areia, zona norte de Porto Alegre. “Beto”, como era chamado, teve o caixão coberto pela bandeira azul e branca do Esporte Clube São José, clube do qual era torcedor apaixonado. O sepultamento aconteceu entre orações, palmas, pedidos de justiça e gritos de indignação pelo assassinato de mais um homem negro. Cerca de 50 pessoas acompanharam o cortejo no interior do cemitério, da capela mortuária ao local do sepultamento, em um ambiente de inconformidade e revolta com o acontecimento.


A MORTE DE BETO E O RACISMO QUE SE ESCONDE EM ARGUMENTOS SÓRDIDOS

DISCURSO RACISTA

Porto Alegre é uma das cidades mais racistas do Brasil. Em menos de uma semana, a capital gaúcha protagonizou um crime de injúria racial. Na segunda-feira (16/11), Valter Nagelstein (PSD), candidato à prefeitura de Porto Alegre nas eleições municipais deste ano, fez comentários de cunho racista sobre os vereadores eleitos do PSOL para a Câmara da Capital. "Basta a gente ver a composição da Câmara, cinco vereadores do PSOL. Muitos deles, jovens, negros. (...) Sem nenhuma tradição política, sem nenhuma experiência, sem nenhum trabalho e com pouquíssima qualificação formal". Derrotado na eleição municipal do dia 15 de novembro, Nagelstein diz que agora, para o segundo turno, apoia Sebastião Melo (MDB) na disputa contra Manuela D'Ávila (PCdoB).