LULA E O DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA


Em 2005, o então presidente Lula pedia perdão ao povo africano pela escravidão. Acompanhado de seu ministro da Cultura, Gilberto Gil, Lula visitou o “portão do nunca mais”, na ilha de Gorée, no Senegal, ponto de saída dos navios negreiros.

“Milhões deixaram esse continente por essa ‘porta do nunca mais’: a porta da morte. Não tenho nenhuma responsabilidade pelo que aconteceu nos séculos 16, 17 e 18. Mas penso que é uma boa política dizer ao povo do Senegal e da África: perdão pelo que fizemos.

Só estando ali para ter a dimensão do que todas as pessoas sentiram por 300 anos.

Quando se comete um grave erro histórico, como no caso dos negros e dos judeus, o papa [João Paulo 2º] nos ensinou que é fácil pedir perdão.

Tenho consciência da dívida histórica que temos com o continente africano”, disse Lula durante a viagem.

#DiaDaConsciênciaNegra


2 visualizações

Jornalista Responsável - Alexandre Costa (mtb -7587)