GLENN NO ‘RODA VIVA’: 32 PERGUNTAS SOBRE SEU JORNALISMO, 6 SOBRE O CONLUIO NA LAVA JATO


A atuação dos entrevistadores do Roda Viva ante o jornalista Glenn Greenwald, na noite de ontem (2), o obrigou a dar uma aula sobre a profissão. Tentaram colocar Glenn contra a parede, como se o crime nas revelações do The Intercept Brasil, e não no conluio. com objetivos políticos, entre juiz e procuradores. As perguntas insistiram na ideia da imprensa corporativa – liderada pela Globo – de defesa cega da Lava Jato. Em vez de colocar na pauta o conteúdo do material obtido por Glenn, que incrimina gente poderosa como o ex-juiz, hoje ministro do governo Bolsonaro, Sergio Moro, elegeram como vilã a forma como o material foi obtido. Não poucas os entrevistadores beiraram a hostilidade, insinuando que Glenn Greenwald teria relação com hackers. Das 38 perguntas feitas pela bancada do Roda Viva, apenas seis tiveram relação com o conteúdo das ilegalidade reveladas pelas reportagens do The Intercept Brasil, envolvendo Moro e os procuradores liderados por Deltan Dallagnol. As outras 32 foram intimidações para que Glenn falasse sobre suas fontes, preocupação com o futura da Lava Jato, insinuando que Glenn estaria arruinando o combate à corrupção no Brasil.

clique aqui para ler a matéria


rodapé ed.png