MANIFESTAÇÃO DO DIA NACIONAL DE LUTA SERÁ O MAIOR PROTESTO CONTRA O GOVERNO BOLSONARO


Milhares de pessoas devem ocupar as ruas de Porto Alegre na próxima terça-feira (13/8) em mais uma manifestação em defesa da educação pública e contra a reforma da Previdência, que começa a partir das 14h, com um protesto em frente ao Palácio Piratini, organizado por servidores públicos com objetivo de denunciar as políticas do governo de Eduardo Leite e o desmonte do Estado. Em seguida haverá um ato na Esquina Democrática, seguido de caminhada até a Faculdade de Educação (Faced) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

As atividades fazem parte do Dia Nacional de Luta e está sendo organizada por centrais sindicais, partidos políticos, entidades de classe e movimentos sociais e de estudantes. O Grito dos Excluídos, que está na sua 25ª edição e é formado por milhares de religiosos, participará das manifestações. O lema do Grito dos Excluídos em 2019 é “Este sistema não Vale! Lutamos por justiça, direitos e liberdade”.

A União Nacional dos Estudantes é uma das responsáveis pela organização dos diversos atos e protestos realizados em todo Brasil contra o governo Bolsonaro, em função dos cortes de verbas para a educação. A primeira manifestação, chamada de "tsunami da educação", foi realizada no dia 15 de março, em 250 cidades, totalizando mais de 1,5 milhão de pessoas. No dia 30 de março, o movimentou foi às ruas novamente, com uma adesão ainda maior, reunindo mais de 2 milhões de pessoas, em atos realizados em 211 cidades brasileira e também em nove países diferentes.

De acordo com os organizadores, o próximo "tsunami" deverá ser ainda maior, em função da queda de popularidade do presidente Jair Bolsonaro, provocada por uma série de declarações desastrosas, somada a ineficiência do seu governo.


0 visualização

PAULO TIMM NA VALE DO MAMPITUBA WEB RÁDIO - DAS 8H ÀS 10H

rodapé ed.png