A PEDIDO DA POLÍCIA FEDERAL, JUSTIÇA DETERMINA TRANSFERÊNCIA DE LULA PARA PENITENCIÁRIA II DE TRAMEM


Por solicitação da Superintendência Regional da Polícia Federal do Paraná, o juiz corregedor Paulo Eduardo de Almeida Sorci, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), determinou a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Penitenciária II de Tremembé "José Augusto César Salgado". A juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena do ex-presidente em Curitiba foi quem decidiu pela transferência do ex-presidente para São Paulo. A decisão gerou reação imediata por parte da defesa de Lula, que recorreu da decisão, por meio de petição enviada ao ministro Gilmar Mendes, do STF, solicitando liminar suspendendo a transferência. A defesa quer que Lula seja posto em liberdade imediatamente.

O Partido dos Trabalhadores emitiu nota assinada pela presidente Gleisi Hoffmann, pelo deputado Paulo Pimenta (líder do partido na Câmara) e pelo senador Humberto Costa (líder no Senado), denunciando a decisão que coloca em risco a segurança e a vida de Lula. A nota do PT considera a decisão da juíza Carolina Lebbos, "mais uma violência da farsa judicial a que ele foi submetido”. Para o Comitê Lula Livre, a deliberação da juíza Lebbos (que faz parte do grupo de juízes, procuradores e policiais federais liderados por Sérgio Moro) não passa de ato mesquinho e vingativo da Operação Lava Jato.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou a decisão de transferir o ex-presidente Lula de Curitiba para o presídio de Tremembé, no interior de São Paulo. "De fato não é uma decisão simples. É uma decisão extemporânea. Então, aquilo que a Presidência da Câmara puder acompanhar junto com a bancada do PT, nós estamos à disposição para que o direito do ex-presidente seja garantido", disse Maia.

TRAMITAÇÃO

A solicitação para a transferência partiu da Superintendência Regional da Polícia Federal no Paraná, onde Lula está detido desde abril de 2018, e foi encaminhada à juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena do ex-presidente em Curitiba. A juíza decidiu pela transferência do ex-presidente para São Paulo, seguindo argumentação da PF de que a transferência minimizaria as demandas apresentadas diariamente à corporação e demais instituições envolvidas, reduzindo gastos e o uso de recursos humanos, além de devolver a tranquilidade e a livre circulação aos moradores da região. A presença de Lula na carceragem, segundo argumentação da PF, exige atuação permanente por parte dos órgãos de segurança para evitar confrontos entre "grupos antagônicos". A Justiça Estadual de São Paulo acatou o pedido, ordenando a transferência de Lula para a Penitenciária 2 de Tremembé, no interior paulista, a cerca de 150 km da capital.

PRESÍDIO DOS FAMOSOS

Mais conhecido como 'presídio dos famosos', a Penitenciária Doutor José Augusto Salgado, localizada na região do Vale do Paraíba, no interior de São Paulo, abriga criminosos envolvidos em casos de repercussão nacional, além de assassinos, estupradores, ex-policiais e ex-agentes penitenciários condenados por crimes graves. Atualmente, 393 presos cumprem pena na Penitenciária de Tremembé, que tem capacidade para abrigar 408 detentos.

Entre os casos de grande repercussão envolvendo condenados que comprem pena no local estão Alexandre Nardoni, condenado pela morte da filha Isabela; Gil Rugai, condenado pelo assassinato do pai e da madrasta; Cristian Cravinhos, condenado pelo assassinato dos pais da ex-namorada Suzane von Richtofen; e o ex-médico Roger Abdelmassih, preso por estuprar e assediar dezenas de ex-pacientes.


13 visualizações

Jornalista Responsável - Alexandre Costa (mtb -7587)