EM NOTA, A PROCURADORA-GERAL DA REPÚBLICA, RAQUEL DODGE, NEGA AFASTAMENTO DE DELTAN DALLAGNOL DO COM


Após a publicação de notícias sobre o possível afastamento de Deltan Dallagnol da coordenação da operação Lava Jato em Curitiba, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, emitiu nota em que nega o fato e defende o procurador, afirmando que ele é "inamovível". Reportagens do Intercept em parceria com a Folha de São Paulo revelaram que Dallagnol atuou de forma parcial em diversas ocasiões da operação Lava Jato, interferindo inclusive no processo que culminou com a condenação e prisão do ex-presidente Lula, pois mesmo sem a existência de provas contra o petista ofereceu a denúncia, evidenciando um conluio para impedir que o mesmo participasse das eleições de 2018.

O procurador também tentou investigar o atual presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, que na época, em 2016, era visto como ameaça à Lava Jato. As reportagens revelaram que Deltan Dallagnol violou a Constituição ao tentar convencer colegas a investigar Toffoli. As reportagens sobre o vazamento de informações revelaram que tanto Deltan quanto Moro não respeitaram a equidistância entre quem julga (Moro era juiz) e quem acusa. A atitude da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pode ter explicação no fato da mesma estar em plena campanha para ser mantida no cargo, não medindo esforços para agradar o governo Bolsonaro.

Leia a íntegra da nota emitida pela procuradora:

A Procuradora-Geral da República Raquel Dodge não sofreu qualquer pressão de qualquer tipo para determinar a medida de afastamento referida na matéria, de quem quer que seja, e tampouco convocou, ou realizou reunião de emergência para discutir o assunto na quinta-feira dia 1º ou em qualquer data anterior ou posterior.

Mais do que isso, esclarece que o princípio constitucional da inamovibilidade é garantia pessoal do Procurador Deltan Dallagnol, estabelecida no artigo 128-I-b, de não ser afastado dos processos da Lava Jato, dos quais é o promotor natural, na condição de titular do ofício onde tramitam todos os processos deste caso, e junto do qual atuam os demais membros da Força Tarefa Lava Jato, designados pela Procuradora-Geral da República Raquel Dodge.

Em suma, a Procuradora-Geral da República não convocou, nem fez reunião na quinta-feira, nem em qualquer outra data anterior ou posterior, com o propósito de afastar o Procurador Deltan Dallagnol de seu ofício ou da Lava Jato”.


0 visualização

PAULO TIMM NA VALE DO MAMPITUBA WEB RÁDIO - DAS 8H ÀS 10H

rodapé ed.png