PERSEGUIÇÃO CRIMINOSA: POLÍCIA FEDERAL PEDE AO COAF INVESTIGAÇÃO SOBRE MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA DE GL


Desde que revelou ao Brasil e ao mundo como o ex-juiz Moro e os procuradores da força-tarefa da Lava Jato fraudaram o processo judicial contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o jornalista Glenn Greenwald, editor do site "The Intercept Brasil", vem sofrendo intimidações e ameaças anônimas. Nesta terça-feira (2/7), o site Antagonista teria publicado a informações de que a Polícia Federal solicitou ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) uma investigação sobre as movimentações financeiras do jornalista Glenn Greenwald.

Cabe lembrar que a Polícia Federal é subordinada ao ministro Sergio Moro, sendo assim o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, estaria usando o poder em seu próprio benefício, o que corresponde a crime de improbidade administrativa. O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), acusou o ministro da Justiça, Sergio Moro, de "aparelhar a estrutura do governo brasileiro para promover perseguição política".

Greenwald reagiu no Twitter à notícia de que a Polícia Federal pediu ao Coaf um relatório de suas movimentações financeiras. Para ele, o ministro da Justiça, Sergio Moro, que comanda a PF, age como um tirano.

"Você, @SF_Moro, vai e "investiga" tudo o que quiser. Grupos de liberdade de imprensa em todo o mundo terão muito a dizer sobre isso. Enquanto você usa táticas tirânicas, eu continuarei reportando junto com muitos outros jornalistas de muitos outros jornais e revistas", rebateu. Ele também denunciou "abuso de poder" e informou que nada irá parar a publicação das reportagens sobre os vazamentos da Lava Jato.


101 visualizações

Jornalista Responsável - Alexandre Costa (mtb -7587)