ALGUNS EXEMPLOS DE JORNALISMO INDEPENDENTE E MÍDIA ALTERNATIVA


A partir da facilidade de difusão de conteúdos pela Internet e da crise das empresas de jornalismo, despontam projetos que estão revolucionando a área da comunicação. O cenário é diversificado: jovens que gravam manifestações com o telefone celular, jornalistas que querem dar visibilidade aos movimentos sociais ou profissionais experientes que estão deixando as redações tradicionais para investir na reportagem em profundidade. Além da experimentar linguagens, essas iniciativas estão buscando novas formas de financiamento, como o crowdfunding, contribuições do público ou instituições.

Mídias independentes, livres, alternativas?

Este Caminhos da Reportagem conta as histórias do Mídia Ninja, que marcou a cobertura dos protestos de 2013; de Jota, especializado em notícias jurídicas; da Pública, uma agência de grandes reportagens investigativas; dos Jornalistas Livres, preocupados com as causas sociais; do Vaidapé, um projeto de jovens da periferia de São Paulo, e outros projetos.

Entre os entrevistados do programa, estão os jornalistas Eliane Brum, Leonardo Sakamoto e Bruno Torturra. Reportagem: Débora Brito Produção: Beatriz Abreu, Mariana Fabre, Flávia Lima, Patrícia Leite Apoio produção: Aline Becknstein (SP), Carlos Molinari (DF), Marcelo Sá (RJ) Estagiária: Kamila Braga Edição de texto: Ana Maria Passos, Flávia Lima Imagens: André Rodrigo Pacheco, JM Barboza, Rogério Verçoza, William Sales Apoio às imagens: Dailton Matos, Edilson Júnior, Luís Araújo, Sigmar Gonçalves Auxílio técnico: Alexandre Souza, Edivan Viana, Eduardo Domingues, João Batista Edição de imagens e finalização: Márcio Stuckert e André Eustáquio Arte: Dinho Rodrigues Pública: agência de notícias especializada em jornalismo investigativo. http://tvbrasil.ebc.com.br/caminhosda...


0 visualização