"BANQUETAÇO" EM PORTO ALEGRE E EM TODO BRASIL DENUNCIA OS RISCOS DA EXTINÇÃO DO CONSEA


A quarta-feira, 27 de fevereiro, marcou o dia do Banquetaço, em todo Brasil. Mais de 15 mil refeições, preparadas em sua maior parte com produtos da agricultura familiar e agroecológica, foram servidas em atos realizados na maioria das capitais e grandes cidades do país. O Banquetaço é um movimento de políticas públicas, suprapartidário que mobiliza a sociedade civil em defesa da boa alimentação.

A iniciativa foi uma forma de chamar a atenção da sociedade para a manutenção do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), extinto pelo governo federal da Medida Provisória Nº 870/2019, no primeiro dia do ano. Em um cenário em que aumenta a fome no país, pretende chamar a atenção para a importância da permanência do Consea e das demais instâncias e programas da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, que vêm sendo rapidamente desmontadas. A mobilização tem como objetivo reverter este processo.

O cacique Jaime afirmou que os governos estão arrancando dos povos indígenas a água, a mata, a terra, a natureza."Estão cortando as árvores, mas esqueram de cortar a raíz. E é a raíz que nos faz estar aqui e lutar pela sustentabilidade", argumentou o cacique. Já o presidente do Consea estadual, Henrique Arlindo Schuster, afirmou que os brasileiros podem perder diversos programas, como o Programa de Aquisição de Alimentos, que fortalece a agricultura familiar no Brasil; o Alimento para Todos, que nos últimos anos promoveu a diminuição do número de pessoas que passavam fome. Sem o Consea, podemos perder esses direitos conquistados com tanto custo”, alertou Schuster.

LUTA CONTRA O RACISMO E A DEFESA DA SOBERANIA ALIMENTAR

A deputada estadual Luciana Genro, do PSOL, ressaltou a importância de do Consea e reafirmou a necessidade de ampliação das lutas contra o racismo em toda a sociedade. "Vamos lutar contra a extinção do Consea , um Conselho que defende a soberania alimentar. E vamos lutar aqui na Assembleia Legislativa contra o racismo que permeia os povos de matizes e religiões africanas", ressaltou.

COMO SURGIU O BANQUETAÇO

Criado em 2017, o Banquetaço é uma resposta à necessidade de defender o direito à alimentação adequada e saudável. Aconteceu pela primeira vez em São Paulo contra a Farinata, também chamada de Ração Humana, proposta pelo então prefeito João Doria. Na época, agricultores (as), nutricionistas, participantes do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, cozinheiros (as) e ativistas realizaram um ato de protesto diante do Theatro Municipal de São Paulo, onde foram servidas 2 mil refeições.


19 visualizações

Jornalista Responsável - Alexandre Costa (mtb -7587)