GOLPE ELEVOU O PREÇO DA GASOLINA NO BRASIL TORNANDO-A A SEGUNDA MAIS CARA DO MUNDO


A paralisação dos caminhoneiros e o bloqueio das estradas é consequência da política adotada pelo governo de Michel Temer, que elevou o preço do diesel muito acima do preço internacional do produto (56% acima). Hoje, a gasolina no Brasil é a segunda mais cara do mundo. Após o golpe que retirou Dilma Rousseff da Presidência do país, Pedro Parente assumiu o comando da Petrobras e deu início ao projeto de entrega do pré-sal para os grandes grupos petroleiros internacionais.

Em pouco tempo, a Petrobras reduziu em cerca de 30% a produção de combustíveis das suas refinarias, abrindo o imenso mercado brasileiro para a importação de combustíveis. O Brasil dobrou a importação de derivados norte-americanos, passando de 41% para 82%, e passou a exportar o óleo cru, ao invés de refiná-lo aqui mesmo, optando por comprar combustível mais caro das multinacionais. cabe lembrar que esse combustível, muitas vezes, é produzido a partir do petróleo que saiu do país.

De acordo com especialistas, esta é uma estratégia suicida e que tem como objetivo abrir mercado para a privatização da Petrobras. Com a descoberta do Pré-Sal, o Brasil seria um dos países em condição de influenciar o mercado mundial de petróleo e o preço do barril. José Maria Rangel, presidente da Federação Única dos Petroleiros (FUP) afirma que atualmente o pré-sal responde por mais de 50% da produção da Petrobras, tendo um custo de extração de US$ 8 por barril, valor que só é batido pela Arábia Saudita.

José Maria lembra que o descobrimento do Pré-Sal foi o maior do século e só foi conquistado graças à insistência do governo brasileiro. "Porque a Shell perfurou o Pré-Sal e desistiu, nós insistimos. E conseguimos". Somente graças à competência e direção do governo brasileiro foi que a Petrobras chegou a ser a maior petrolífera de capital aberto do planeta. "Enganam-se aqueles que pensam que o golpe foi dado por conta de nossos erros. Foi dado por conta dos nossos acertos", afirma José Maria.

O presidente da Federação Única dos Petroleiros diz que o atual ataque às empresas nacionais desconstrói o projeto de nação. "A Petrobras depreciou seu patrimônio em 112 bilhões de reais. Um movimento que ninguém no mundo está fazendo. Só a Petrobras. Esse dado, aliado à falta de investimentos e à venda de ativos vai levar nossa empresa para o buraco".

José Maria Rangel trouxe alguns dados comparativos entre a Petrobras antes de Lula e a Petrobras de 2013. O lucro passou de 8 para 23 bilhões. O valor de mercado, de 54 para 216 bilhões. O investimento em pesquisa e desenvolvimento saltou de 147 milhões para 1,2 bilhões. A participação do PIB, passou de 3 a 13%.


6 visualizações

Jornalista Responsável - Alexandre Costa (mtb -7587)