MESMO QUE ME FALTE O AR, NÃO ME CALAREI...


Durante dois dias (30/4 e 1/5), o jornalista Alexandre Costa esteve em Curitiba para acompanhar as atividades no Acampamento Marisa Letícia e as manifestações políticas no ato do 1º de Maio, realizado na Praça Santos Andrade, no centro da capital paranaense. O resultado do trabalho pode ser conferido nos vídeos publicados no blog e nas mídias sociais.

Desde que Lula foi preso, no dia 7 de abril, milhares de pessoas de todos os estados do Brasil e também de vários países se deslocam até Curitiba para prestar solidariedade ao ex-presidente. O apoio se estende também às pessoas que permanecem em vigília no acampamento Marisa Letícia, próximo à carceragem da Polícia Federal. Caravanas de ônibus, repletas de apoiadores chegam a todo o momento na capital do Paraná. A cada dia que passa as manifestações de apoio ao ex-presidente se tornam ainda maiores. O Ato do 1º maio, em Curitiba, se transformou em uma grande manifestação política em favor da liberdade do ex-presidente Lula. Cerca de 30 mil pessoas estiveram na praça Santos Andrade, para a comemoração do Dia do Trabalhador.

A emoção e a alegria se espalham pelo ar e se multiplicam em cada rosto, no sorriso, em cada olhar e nos gritos de LULA LIVRE.

VIOLÊNCIA, DISCRIMINAÇÃO E PRECONCEITO

No dia 28 de abril, dois dias antes do ato do 1º de maio, o acampamento foi atacado a tiros. Duas pessoas ficaram feridas, sendo que uma delas em estado grave. Jeferson Lima de Menezes, 38, levou um tiro no pescoço e ficou internado na UTI. Na manhã de segunda-feira, dia 30 de abril, era possível perceber o clima tenso que pairava sobre o acampamento.


19 visualizações

PAULO TIMM NA VALE DO MAMPITUBA WEB RÁDIO - DAS 8H ÀS 10H

rodapé ed.png