AINDA SOBRE O SILÊNCIO DAS RUAS...


Escrevi uma pequena nota, na noite de sábado, dia 29 de julho, questionando os motivos pela falta de mobilização dos brasileiros e o silêncio constrangedor das ruas. Nada de mais, apenas algumas provocações em relação ao cenário político. No título indaguei: “A ESQUERDA SUCUMBIU, É ESTRATÉGIA OU SIMPLESMENTE HIPOCRISIA?”

O domingo de sol em Porto Alegre serviu para fazer algumas reflexões sobre o tema. Primeiramente, “Fora Temer” !!!

Aproveito para dizer que não concordo com o comentário da Luciana Genro à Folha de São Paulo, publicado na edição deste domingo, dia 30 de julho, em que acusa Lula e o PT de fingirem interesse na queda de Michel Temer, quando na verdade a estratégia do partido seria prolongar o desgaste do presidente até as eleições de 2018.

Na minha opinião, Luciana Genro comete mais um equívoco de leitura sobre o cenário político do país e se posiciona como se ainda fosse candidata à Presidência da República.

O Brasil vive dias de instabilidade e atravessa um dos mais graves momentos da sua história. O Impeachment foi um golpe e este golpe causou inúmeros prejuízos ao país, seja com a entrega do pré-sal ou com a perda de direitos sociais e trabalhistas.

Acredito que a esquerda (PT, PCdoB, PDT, PSOL, PSTU e PCO) deve unificar sua luta para restabelecer a democracia no país. Porém, não há como negar a existência de divergências entre as diversas siglas, demonstrando que os interesses de cada uma delas está acima da coletividade e do próprio país.

Talvez a miopia política impeça a esquerda de enxergar o tamanho do desafio em relação ao futuro do Brasil.

Infelizmente, o tempo será cruel para aqueles que têm, no horizonte, a visão limitada às eleições de 2018.

Sobre o silêncio das ruas e a falta de mobilização e de pressão popular, o que se percebe é uma fadiga do povo em relação à esperança de um país melhor e mais justo, somado, evidentemente, à falta de credibilidade na política e nos políticos de forma geral.

Em relação ao PT, não acredito que cometeria o erro estratégico e cínico de apostar no desgaste de Temer até a eleição de 2018. Caso o partido esteja fazendo apenas jogo de cena, imaginando que o cenário político lhe beneficiará e que Lula será eleito com facilidade, aí sim perderá o que lhe resta de credibilidade. Mais que isso, se o PT escolher a hipocrisia como forma de lutar pela democracia, certamente estará colocando em jogo a única oportunidade de reescrever sua história.


rodapé ed.png