DITADURA TEMER MOSTRA SUA CARA AO CENSURAR PROGRAMA DA RÁDIO DA UNIVERIDADE FEDERAL DO RS


Na manhã desta quinta-feira, dia 8 de setembro, o sociólogo Benedito Tadeu César havia participado do programa Entrevista Coletiva, na Rádio da Universidade, que é coordenado pela Sandra de Deus. Ao final da gravação, o diretor da rádio entrou no estúdio e proibiu a veiculação do programa, previsto para ir ao ar às 11h do mesmo dia. “A alegação utilizada pelo diretor da Rádio foi de que falamos em GOLPE e que já existe uma lei, que ele recebeu cópia ontem, proibindo que se faça críticas ao presidente da República e se fale em Golpe”, afirmou Benedito. O sociólogo tentou conversar com o reitor, mas ele está viajando e o vice-reitor estava em reunião.

O relato de Benedito Tadeu César é extremamente importante, porque demonstra o quanto o golpe está consolidado, além de ser uma demonstração do arbítrio e de falta de liberdade que começa a vigorar dentro das instituições federais.

Estudantes de Jornalismo da UFRGS, que participaram do programa como entrevistadores, divulgaram nota conjunta denunciando a postura do diretor da rádio. A nota, assinada por Aniele Bernst, Letícia Paludo, Luísa Rizzatti, Matheus Nietto, Paloma Fleck e Vinicius Dutra afirma:

“O programa Entrevista Coletiva, gravado nesta manhã na Rádio da Universidade, com o cientista politico Benedito Tadeu César, não foi veiculado porque o diretor da Rádio alegou que a Rádio da Universidade era chapa branca, e que não poderíamos falar “nem bem, nem mal” do governo. Sob a alegação de hierarquias e do respeito ao chefe, referindo-se a Michel Temer, fomos impossibilitados de rodar o programa às 11h. Além disso, falou que existia uma lei que restringia a gente de falar em golpe. Estamos disponibilizando a entrevista inteira para que possam ouvir o material. Na pauta, falamos de crise política das coligações, processo de destituição de Dilma Rousseff, manifestações e previsões futuras para o quadro nacional. Estamos conversando com a professora Sandra de Deus e nos informando das tais leis (se entraram em vigor agora, como afirma o diretor). Lembramos que o jornalismo e o exercício do pensamento crítico são extremamente necessários. Não compactuaremos com leituras que visem a uma interpretação sob o signo da censura”.

Um grupo de alunos e alunas do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UFRGS também divulgou uma nota de repúdio à “censura promovida hoje pela Rádio Universitária ao professor aposentado deste Programa”. A nota, que exige a imediata veiculação do programa, afirma:

“A censura a um programa de rádio ou a qualquer manifestação dos cientistas políticos da UFRGS será veementemente repudiada pelo corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política desta Universidade. Casos assim abrem as portas para o extremismo autoritário provocado por governos que assumem via golpe de Estado. Relembramos que o fundador da área de Ciência Política na UFRGS, professor Leônidas Xausa, foi expurgado desta Universidade por um ato autoritário da ditadura militar, ao não aceitar a livre manifestação do pensamento daquele professor. Em âmbito nacional, recordamos o caso da cientista política uspiana Maria do Carmo Campello de Souza, presa e torturada pela ditadura militar por se opor ao autoritarismo. Esses ataques dirigidos a comunidade da Ciência Política, no passado e no presente, são extremamente nocivos ao ideal democrático, ao Estado de Direito e ao exercício da nossa profissão”.

PROTESTOS DO "FORA TEMER" CRESCEM NO PAÍS E AUMENTA A REPRESSÃO CONTRA OS MANIFESTANTES

Aos poucos, o Brasil mergulha no mar turvo das proibições e da repressão, condutas próprias e muito comuns nas ditaduras. De norte a sul do país, os protestos contra o governo usurpador de Michel Temer crescem em quantidade de participantes e na intensidade das ações nas ruas das principais cidades brasileiras.

Para coagir as manifestações, a PM monitora toda e qualquer atividade de rua e, invariavelmente, despeja bombas contra os manifestantes.


0 visualização

PAULO TIMM NA VALE DO MAMPITUBA WEB RÁDIO - DAS 8H ÀS 10H

rodapé ed.png