MARGARIDA ALVES: MEMÓRIA, VERDADE E JUSTIÇA!


A quarta-feira (6/7) ficará marcada como um dia de vitória dos que lutaram contra a ditadura militar brasileira e suas atrocidades. A Comissão de Anistia aprovou o pedido de reparação de Margarida Maria Alves em sua 12° Sessão de Julgamento de 2016. Assassinada no dia 12 de agosto de 1983 na porta de casa por um matador de aluguel, na frente do marido e do filho pequeno, a líder sindical paraibana Margarida Maria Alves disse, em um discurso de comemoração pelo 1° de maio (Dia do Trabalhador), três meses antes de ser assassinada, "que era melhor morrer na luta do que morrer de fome". Até hoje, a frase inspira até hoje a Marcha das Margaridas. Trinta e três anos após sua morte, as palavras de Margarida ainda servem de motivação para milhares de mulheres trabalhadoras rurais, servindo de referência na luta por por igualdade de direitos, melhores condições de trabalho e de vida no campo. O Comitê Carlos de Ré prestou homenagem à Margarida: para que não se esqueça, para que nunca mais aconteça.


0 visualização

PAULO TIMM NA VALE DO MAMPITUBA WEB RÁDIO - DAS 8H ÀS 10H

rodapé ed.png