LÁGRIMAS DE CROCODILO: CUNHA CHORA AO RENUNCIAR AO CARGO DE PRESIDENTE DA CÂMARA


Em meio a lágrimas, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) renunciou à presidência da Câmara, no início da tarde desta quinta-feira (7/7). Cunha estava afastado do cargo desde maio, por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que o suspendeu do exercício do mandato. No Salão Nobre da Câmara e acompanhado dos deputados Carlos Marun (PMDB-MS) e João Carlos Bacelar (PR-BA), Eduardo Cunha leu sua carta de renúncia, em menos de dez minutos: "Resolvi ceder aos apelos generalizados dos meus apoiadores. É público e notório que a Casa [Câmara] está acéfala, fruto de uma interinidade bizarra que não condiz com o que país espera de um novo tempo após o afastamento da presidente da República. Somente minha renúncia poderá pôr fim a esta instabilidade sem prazo. A Câmara não suportará esperar indefinidamente", disse o deputado. Eduardo Cunha havia negado a renúncia em diversas ocasiões.


0 visualização

PAULO TIMM NA VALE DO MAMPITUBA WEB RÁDIO - DAS 8H ÀS 10H

rodapé ed.png