SINDICATOS PEDEM MEDIAÇÃO NA SRTE POR DESCONTO NO SALÁRIO DE EMPREGADOS DA FUNDAÇÃO PIRATINI


O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul e o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão do Rio Grande do Sul protocolaram nesta terça-feira, dia 28, um pedido de mediação junto à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) por razão do desconto unilateral do dia de paralisação e o respectivo repouso remunerado dos empregados da Fundação Piratini. No entendimento dos jurídicos das entidades, a Fundação violou a Lei de Greve (7783/89).

“Os empregados receberam o contracheque na segunda-feira (dia 27) e se depararam com os descontos, o que também é uma contradição, uma vez que a atual direção cortou o trabalho aos finais de semana e feriados para cumprir o decreto do Governador”, observa o presidente Milton Simas. “Buscamos a mediação na SRTE para ver se a direção se dispõe a dialogar e reverter tal postura”, acrescenta.

Os empregados da Fundação Piratini paralisaram as atividades no dia 30 de maio, por decisão de assembleia, para protestar contra o PL 44/2016 que entrega o serviço público para a terceirização. No mesmo dia, a Assembleia Legislativa realizou uma audiência para debater o tema, com centenas de trabalhadores e estudantes. Após a pressão, principalmente dos estudantes e do Cpers, o governo informou que o projeto não deve ser votado neste ano. “Precisamos ficar atentos, pois este governo pode voltar a qualquer momento para fazer a maldade que é este PL 44”, comenta Simas.


3 visualizações

Jornalista Responsável - Alexandre Costa (mtb -7587)