DILMA AFIRMA QUE INTERINO QUER PROIBI-LA DE VIAJAR E DE DENUNCIAR O GOLPE


Mais de 30 mil pessoas participaram da manifestação contra o golpe, realizada na noite de sexta-feira, 3 de junho, na Esquina Democrática, no centro de Porto Alegre, com a presença da presidenta afastada, Dilma Rousseff (PT). Depois do seu afastamento, no dia 12 de maio, foi a primeira vez que Dilma compareceu a uma atividade de resistência ao golpe, no Rio Grande do Sul. Ovacionada pela multidão, Dilma foi ao encontro do povo, recebendo inúmeros abraços e muito carinho dos apoiadores, militantes e de lideranças políticas do PT, PCdoB e PSOL. “Esse governo provisório e interino decidiu me proibir de viajar de avião pelo Brasil. Eles não querem que eu participe de atividades como a que está ocorrendo agora aqui na Esquina Democrática ou em quaisquer outras praças do país. Eles querem me impedir de denunciar e de dizer que é um golpe e este golpe tem uma característica. É um golpe dado com mãos de veludo. Vocês são a força que conduz esse país e eles têm medo de vocês. Vivemos um momento em que está em questão tudo aquilo que conquistamos, a democracia brasileira e sobretudo os avanços dos últimos anos. A presidenta afastada afirmou que retornará à Presidência da República. reverterá o processo de impeachment no Senado. Tenho certeza que até 2018 serei a presidenta do Brasil”.

Para ver o vídeo, é só clicar na foto. Está no facebook do ESQUINA DEMOCRÁTICA - JORNALISMO LIVRE E INDEPENDENTE.


0 visualização

Jornalista Responsável - Alexandre Costa (mtb -7587)