PAIS PEDEM APOIO ÀS OCUPAÇÕES E À LUTA POR UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE


OCUPAÇÕES DAS ESCOLAS REPRESENTAM A LUTA POR DIGNIDADE DE ENSINAR E DE APRENDER

O depoimento dos pais dos alunos que ocuparam as escolas a rede estadual para reivindicar melhores condições de ensino, de infraestrutura e de segurança, chega a ser dramático. Preocupados com a violência e com os registros de agressões cometidas contra estudantes em várias escolas na capital e em Caxias do Sul, um grupo de pais convocou a imprensa para uma entrevista coletiva, na terça-feira à noite, dia 30 de maio, em frente a um dos portões de entrada da Escola Paula Soares, localizada no centro de Porto Alegre, próximo ao Palácio Piratini. Além do repúdio à violência por parte de integrantes da Brigada Militar, eles querem o apoio e a solidariedade de outros pais.

"Decidimos convidar os pais dos estudantes que estão ocupando escolas em defesa de melhores condições de ensino para que visitem as ocupações e testemunhem diretamente o que está acontecendo. O que essa meninada está fazendo, é história! Nós, pais, é que deveríamos estar lá ocupando as escolas. O secretário de educação deveria dar explicação de porque estas crianças, ao invés de cumprirem a rotina normal, têm de estar lá, fazendo esse exercício todo. Peço a vocês da mídia alternativa que ajudem na divulgação e nós convidamos os pais para visitarem as escolas dos seus filhos. Conheçam a estrutura e, principalmente, conheçam o que essas crianças estão fazendo. As escolas são pagas com nosso imposto e elas têm uma finalidade que é de preparar nossos filhos para ocupar um espaço na sociedade. Mas ela não está mais cumprido isso. Nossa intenção é construir um grupo maior entre as escolas e os pais, um grupo de solidariedade aos estudantes”.

Cládio Wohlfahrt, pai de aluno do Júlio de Castilhos: “Como eu queria, no meu segundo grau, ter exercitado cidadania como esses meninos e meninas estão fazendo”. (Foto: Guilherme Santos/Sul21)


4 visualizações

Jornalista Responsável - Alexandre Costa (mtb -7587)