MULHERES DENUNCIAM VIOLÊNCIA E QUEREM MAIS ESPAÇO NA POLÍTICA


Em Porto Alegre, o Dia Internacional das Mulheres (8/3) foi marcado por manifestação na Esquina Democrática, seguida de uma caminhada até a Cidade Baixa. Cerca de três mil pessoas participaram do “8 de março unificado”, organizada por dezenas de entidades sociais, partidos políticos como PT e PCdoB, centrais sindicais, estudantes, coletivos e ONGs.

A violência contra as mulheres e a falta de equidade no mercado de trabalho, na política e na sociedade de maneira geral foram as questões mais citadas pelas manifestantes. O “8 de março unificado” também motivou a defesa da democracia e do governo da presidenta Dilma. “Nós, mulheres negras, queremos que a democracia tenha a participação das mulheres negras em todos os espaços da sociedade”, enfatizou Reginete Bispo. A jornalista Télia Negrão, do Coletivo Feminino Plural, defendeu uma maior participação das mulheres na política: “Queremos a paridade na política, porque somos a metade da população e só assim estaremos representadas”.

Depois dos discursos na esquina Democrática, a manifestação prosseguiu com uma caminhada pela avenida Borges de Medeiros. A atividade terminou no Largo Zumbi dos Palmares.


rodapé ed.png