Sé recebe 800 cantores no domingo para celebrar história de Vladimir Herzog


Em 1975, seis dias após a morte do jornalista Vladimir Herzog, torturado e assassinado nas dependências do DOI-CODI, 8 mil pessoas foram à Praça da Sé, em São Paulo, bradar sua raiva pela barbárie cometida pelo totalitarismo em vigor no país desde 1964. O episódio marcou o início da queda do regime da ditadura e da restauração da democracia.

Quarenta anos depois, a mesma Praça da Sé será palco de várias manifestações para lembrar essa data tão importante na história do país e celebrar a memória de Vladimir Herzog, que continua a representar a democracia e a liberdade de expressão – único caminho para o desenvolvimento de uma nação.

No dia 25 de outubro, a Catedral da Sé receberá um ato inter-religioso pela paz, pela vida e contra a violência. Em seguida, haverá uma performance musical dirigida pelo maestro Martinho Luthero Galati. Antes do ato, a programação começa com um flash mob, que contará com cerca de 800 cantores e 30 corais.

Sob a direção artística e regência do maestro Martinho Luthero Galati, o Coral Luther King segue a tradição de apresentar novos trabalhos no Brasil, desta vez abordando as questões da paz, da vida, dos direitos humanos, da convivência pacífica entre os povos, do sincretismo religioso e da diversidade cultural entre os povos da América Latina.

​O evento irá homenagear o jornalista Vladimir Herzog, lembrando os 40 anos do grande ato inter-religioso celebrado em sua memória, em 31 de Outubro de 1975, conduzido por dom Paulo Evaristo Arns, pelo rabino Henry Sobel e pelo pastor James Wright, no qual 8 mil pessoas enfrentaram o medo e o cerco militar para dizer “Basta!” de viva voz. Por sua grandeza e pela imensa participação popular, esse ato constituiu a forte inflexão que deu início à derrocada da ditadura e à construção da democracia brasileira.

Sob a iniciativa do Instituto Vladimir Herzog e da Arquidiocese de São Paulo, o Fórum Coral Paulistano, com o apoio do Projeto Canta São Paulo e do Coro Luther King, sob direção artística do Maestro Martinho Lutero Galati (Maestro do Teatro Municipal de São Paulo), promoverão um ato pela paz e pelos direitos humanos. Será um encontro de artistas cidadãos e de cidadãos artistas. Será um concerto feito de canções de resistência que imortalizaram personagens e fatos da História recente do Brasil e da América Latina. Será uma missa criola, uma prece multicultural, uma oração de todos os homens e de todos os credos, numa só voz.


Vladimir Herzog – 40 anos Lembrar é preciso, respeitar é preciso, cantar é preciso! Apresentações Rede Cultural Luther King Fórum Coral Paulistano Participações especiais Annie Murath: voz Antonio Zambrini: piano Cida Moreira: voz e piano Sérgio Ricardo: voz Odilon Wagner: ator Direção artística: Martinho Lutero Galati de Oliveira Data: 25 de outubro, às 14h30 Local: Praça da Sé (São Paulo/SP)

http://www.carosamigos.com.br/index.php/cultura/5511-se-recebe-800-cantores-no-domingo-para-celebrar-historia-de-vladimir-herzog


6 visualizações

Jornalista Responsável - Alexandre Costa (mtb -7587)