MUDANÇAS POLÍTICAS OU O QUE PODEMOS CHAMAR POETICAMENTE DE UM NOVO AMANHÃ


O artigo de Tarso Genro publicado no final de semana, 27/9, no Sul21 e na Agência Carta Maior e posteriormente repicado à exaustão nas redes sociais, blogs e demais mídias de pequeno e grande porte, é mais que uma sinalização do que está por vir no cenário político nacional. Ao que tudo indica, o texto do ex-governador parece demarcar o início de um período de mudanças na esquerda brasileira, antecipando os rumos do país e anunciando, de forma sutil, que o futuro já começou.

Ao absolver as decisões de Molon e Randolfe (em função de terem deixado o PT e o PSOL, respectivamente, por terem aderido à Rede da ex-Senadora Marina Silva), o ex-governador faz do atual momento uma espécie de marco das tão esperadas mudanças na esquerda. Ainda que não exista nenhuma ligação entre os fatos (o troca-troca de partidos e o artigo publicado no fim de semana), Tarso parece ter sido muito feliz ao traduzir os movimentos meticulosamente colocados no tabuleiro político do país.

Os passos do ex-governador podem ser analisados por vários ângulos, até mesmo como uma possível preparação do terreno para o que podemos chamar poeticamente de um novo amanhã. E como ele mesmo diz... “E aí teremos um novo cenário partidário no país, que poderá permitir coalizões mais orgânicas e frentes mais programáticas, que até poderiam ser testadas, em algumas cidades, em 2016”.


2 visualizações

Jornalista Responsável - Alexandre Costa (mtb -7587)