PRESIDENTE JAIR BOLSONARO AFIRMA QUE ACABOU COM A LAVA JATO PORQUE NÃO HÁ MAIS CORRUPÇÃO NO GOVERNO

"É um orgulho, uma satisfação que eu tenho dizer para essa imprensa maravilhosa nossa que eu não quero acabar com a Lava Jato, eu acabei com a Lava Jato, porque não tem mais corrupção no governo", afirmou o presidente Jair Bolsonaro, durante o lançamento do programa Voo Simples, na quarta-feira (7/10), no Palácio do Planalto, em Brasília. "Sei que não é virtude, é obrigação", disse Bolsonaro, alegando que faz um governo de "peito aberto". Em seu discurso, mesmo sem citar nomes, o presidente fez referência às suas indicações para cargos importantes no país e aproveitou para ironizar a atuação da imprensa. "Quando eu indico qualquer pessoa para qualquer local, eu sei que é uma boa pessoa tendo em vista a quantidade de críticas que ela recebe da grande mídia”, enfatizou Bolsonaro.

O presidente indicou recentemente o desembargador Kassio Nunes, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), para a cadeira ocupada atualmente pelo decano do STF, Celso de Mello, que se aposenta na próxima semana. O desembargador vai ser sabatinado pelo Senado, no dia 21 de outubro e, se for aprovado, assume como ministro do STF, sendo a primeira indicação de Bolsonaro para a corte. Durante a sua campanha, em 2018, Bolsonaro usou o combate à corrupção como bandeira eleitoral, enaltecendo o trabalho da Lava Jato, e do então juiz Sergio Moro, que foi ministro da Justiça e acabou deixando o seu governo após a interferência do presidente em nomeações na Polícia Federal.

Moro se pronunciou pelo twitter, afirmando que: "As tentativas de acabar com a Lava Jato representam a volta da corrupção. É o triunfo da velha política e dos esquemas que destroem o Brasil e fragilizam a economia e a democracia. Esse filme é conhecido. Valerá a pena se transformar em uma criatura do pântano pelo poder?


rodapé ed.png