O QUE É ISSO COMPANHEIROS?: MILITANTES COBRAM DEPUTADOS PELO VOTO DE PERDÃO ÀS DÍVIDAS DAS IGREJAS


O que é isso companheiro? O chavão utilizado pelos militantes de esquerda durante a ditadura militar no Brasil virou título de um filme dirigido por Bruno Barreto, com roteiro baseado no livro de Fernando Gabeira, que concorreu ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 1979. A frase que marcou época foi resgatada por militantes e simpatizantes de esquerda a e está pulsando nas redes sociais. Inconformados com a posição dos deputados do PCdoB e do PT, os internautas questionam os parlamentares que foram favoráveis ao projeto de lei 1581/2020, que perdoa cerca de R$ 1 bilhão em dívidas de igrejas à União. A proposta foi apresentada pelo filho do missionário RR Soares, deputado David Soares (DEM-SP), e agora espera a sanção do presidente Jair Bolsonaro. No dia 15 de julho, data da votação, apenas o deputado baiano Daniel Almeida esteve ausente. Os outros sete integrantes da bancada do PCdoB na Câmara votaram de acordo com o projeto. São eles: Alice Portugal (BA), Jandira Feghali (RJ), Márcio Jerry (MA), Orlando Silva (SP), Perpétua Almeida (AC), Professora Marcivânia (AP) e Renildo Calheiros (AL).

A deputada Jandira Feghali publicou uma nota sobre o tema: “Venho sendo questionada pelo voto na emenda que anistiou a dívida de igrejas. Esta matéria jamais seria de minha iniciativa pois tenho posição contrária, mas independente de minha opinião, votei de acordo com a orientação da bancada, que é praxe nas decisões do PCdoB no Parlamento”. Os deputados do PT também estão sendo cobrados pelos seus apoiadores. Benedita da Silva, Carlos Zarattini, Zé Neto e José Ricardo votaram favoravelmente ao projeto de perdão da dívida. O ator José de Abreu usou as redes sociais para mostrar sua insatisfação: "Estou perdendo a fé", disse.


A lista dos votos pode ser conferida aqui, no site da Câmara

rodapé ed.png