MANIFESTAÇÃO "VIDAS NEGRAS IMPORTAM", EM PORTO ALEGRE, REÚNE MILHARES DE PESSOAS NA TARDE DE DOMINGO


A manifestação "Vidas Negras Importam", realizada na tarde de domingo (14/6) em Porto Alegre, reuniu milhares de pessoas em um protesto contra o racismo, o fascismo e pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro. A atividade iniciou com uma concentração em frente ao Monumento ao Expedicionário, no Parque da Redenção, no bairro Bom Fim, e de lá partiu pela Avenida João Pessoa rumo ao largo Zumbi de Palmares, na Cidade Baixa. Durante a caminhada, os manifestantes gritavam palavras de ordem, denunciando a violência das polícias e dos órgãos de segurança do estado, principalmente contra os jovens negros. O "Fora Bolsonaro" foi um dos bordões entoados pelos manifestantes, sempre acompanhado da baterias entusiasmada dos ativistas. A manifestação contou com a presença de bandeiras das organizadas do Inter e do grêmio, de partidos políticos, de entidades estudantis e de diversos movimentos sociais.


A Brigada Militar designou um efetivo considerável para acompanhar a atividade. O punho erguido para o alto passou a ser um dos símbolos da manifestação, em referência aos protesto realizados recentemente nos EUA em função do assassinato de George Floyd, por um policial branco, e que desencadeou uma onda de protestos em cidades norte-americanas, se estendendo a outras cidades de diversos outros países. Entoando palavras de ordem, como “sem justiça, sem paz” e “acabou o amor, isso aqui vai virar Palmares", os jovens empunhavam cartazes de negros mortos em ações violentas, com o menino João Pedro e a menina Ágatha Félix, ambos assassinados durante operações policiais no Rio, além de faixas e adesivos contra Bolsonaro.


Logo após chegarem ao Largo Zumbi de Palmares, os manifestantes formaram um enorme círculo e, ao centro, ativistas se manifestaram sobre temas relacionados à realidade do Brasil, como o racismo, o fascismo, as injustiças sociais, além da violência institucionalizada contra a população negra, principalmente os jovens e as dificuldades econômicas no dia-a-dia do povo negro. A manifestação deste domingo foi organizada por diferentes grupos de atuação junto ao movimento negro. De acordo com os manifestantes, no próximo domingo será organizado outro protesto e com um número ainda maior de pessoas.


O jornalista Alexandre Costa fez diversas inserções ao vivo, via facebook, durante a manifestação desta tarde, além do registro fotográfico. Confira os vídeos (postados na ordem inversa: de frente para trás) e mais abaixo as fotos.




rodapé ed.png