GABINETE DE JAIR BOLSONARO TAMBÉM SERVIU PARA ESQUEMA ILEGAL DE ‘RACHADINHA’ ENTRE QUEIROZ E A FILHA


FÓRUM - Mesmo quando estava empregada no antigo gabinete do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) na Câmara dos Deputados, a personal trainer Nathália Queiroz continuou repassando a maior parte de seu salário ao pai, Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). De acordo com dados da quebra de sigilo bancário de Nathália, ela transferiu para a conta do pai, de janeiro de 2017 a setembro de 2018, período em que esteve lotada no gabinete de Bolsonaro, cerca de 77% do que recebia na Câmara, ou seja R$ 150.539,41. Já no período em que esteve na Assembleia do Rio, de dezembro de 2007 a dezembro de 2016, promotores identificaram ainda que a filha de Queiroz repassou ao menos 82% de seus vencimentos para o pai. As transferências ou depósitos ocorriam sempre em até uma semana após o recebimento do salário. Queiroz afirmou, através de sua defesa, que os repasses seguiam a lógica de “centralização das despesas familiares na figura do pai”. A Presidência da República afirmou que não comentaria o caso.

rodapé ed.png