"CONFESSIONÁRIO - RELATOS DE CASA" BASEADO EM HISTÓRIAS REAIS DE MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA

A websérie "Confessionário – Relatos de Casa" é obra de ficção lançada no dia 24 de agosto e que vem chamando a atenção do público, tamanha é a semelhança com a realidade brasileira, principalmente nestes tempos de pandemia. A obra de ficção é uma criação conjunta da atriz e diretora de teatro Deborah Finocchiaro e do diretor de cinema Luiz Alberto Cassol, baseada em relatos de mulheres vítimas de violência doméstica em todo o mundo e interpretado por aristas gaúchas.

Todas as segundas-feiras às 19h, um novo episódio é apresentado no canal do projeto no YouTube. A série alerta para uma realidade cada vez mais frequente no Brasil. A violência doméstica e de gênero, que muitas vezes é física, mas também pode ser psicológica e moral. De acordo com os idealizadores, a websérie "Confessionário - Relatos de Casa" busca conscientizar e estimular a denúncia de casos de violência e de violações, que cresce a cada ano, mas durante a pandemia aumentou ainda mais.

EPISÓDIOS

Disponibilizamos os episódios de "Confessionário – Relatos de Casa", no final desa página.


AUMENTO DO FEMINICÍDIO Feminicídio é o assassinato de uma mulher, cometido devido ao desprezo que o autor do crime sente quanto à identidade de gênero da vítima. Na primeira atualização do relatório Violência Doméstica durante a Pandemia de Covid-19, produzido a pedido do Banco Mundial, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) indica que os casos de feminicídio cresceram 22,2%, entre março e abril deste ano, em 12 estados do país, em relação ao mesmo período de 2019. O documento foi divulgado no início de junho e tem como referência dados coletados nos órgãos de segurança dos estados brasileiros. 


Nos meses de março e abril, o número de feminicídios subiu de 117 para 143. Segundo o relatório, o estado em que se observa o agravamento mais crítico é o Acre, onde o aumento foi de 300%. Na região, o total de casos passou de um para quatro ao longo do bimestre.  Também tiveram destaque negativo o Maranhão, com variação de 6 para 16 vítimas (166,7%), e Mato Grosso, que iniciou o bimestre com seis vítimas e o encerrou com 15 (150%). Os números caíram em apenas três estados: Espírito Santo (-50%), Rio de Janeiro (-55,6%) e Minas Gerais (-22,7%).


REDUÇÃO DE OCORRÊNCIAS SERVEM DE ALERTA A queda na abertura de boletins de ocorrência indicam que as mulheres estão mais vulneráveis neste período de pandemia e têm mais dificuldades para formalizar queixa contra os agressores. Os fatores que explicam essa situação são a convivência mais próxima dos agressores e o medo de não encontrarem proteção por parte de órgãos públicos. A violência doméstica normalmente já é marcada pela subnotificação, com a pandemia o problema aumenta.


A queda da renda e o desemprego, que podem atrapalhar a mulher na hora em que cogita sair de casa para fugir do agressor, estão entre as possíveis causas do aumento da violência durante o período de pandemia. Com a pandemia, as mulheres vítimas de violência acabam tendo sua rede de apoio comprometida, em virtude das medidas de quarentena, além de ter de conviver com o agressor. Muitas delas também não sabem para onde correr, quando decidem romper o ciclo de violência, que geralmente abrange aumento da tensão entre vítima e agressor, a consumação da violência e demonstrações de arrependimento e perdão por parte do agressor.


COMO E ONDE DENUNCIAR


Brigada Militar   Via telefone pelo número 190. O serviço funciona 24 horas e atende emergência de risco imediato em todos os municípios.  Polícia Civil   A Delegacia da Mulher de Porto Alegre está localizada junto ao Palácio da Polícia, no bairro Azenha. As ocorrências também podem ser registradas de forma online em delegaciaonline.rs.gov.br. Fones (51) 3288-2173, 3288-2327 e 3288-2172. Para emergência, ligue 197. O WhatsApp para contato é (51) 98444-0606. Defensoria Pública  Presta orientação, defesa em juízo das vítimas e apoio psicológico. Contato: 0800-644-5556.

Disque-denúncia  Pelo número 180, a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência presta auxílio 24 horas todos os dias.

Casa de Referência da Mulher - Mulheres Mirabal  A organização oferece acompanhamento psicológico, serviços jurídicos e abrigo para mulheres em situação de violência, na Rua Souza Reis, 132, bairro São João. Telefone (51) 3407-6032 e e-mail mulheresmirabal@gmail.com.

Centro de Referência Márcia Calixto  Conta com atendimento psicológico, social e jurídico. Funciona na Rua dos Andradas, 1.643, sala 301. Das 8h30min às 17h, de segunda a sexta. (51) 3289-5110.

Centro de Referência Vânia Araújo Machado  Rede de acolhimento, na Travessa Tuyuty, 10 - Loja 4, de segunda a sexta das 8h30min às 18h. Faça contato por meio da Escuta Lilás: 0800-541-0803.

Clínica Feminista UFRGS  Orienta mulheres vítimas de violência. Por redes sociais @clinicafeministaufrgs ou e-mail extensaoclinicafeminista@gmail.com.

Mapa do acolhimento   Rede de terapeutas e advogadas voluntárias. Consulte mapadoacolhimento.org.

Themis  Orientação jurídica e acesso a serviços de proteção e atendimento por meio do trabalho das Promotoras Legais Populares (PLPs). WhatsApp (51) 98328-0484 e e-mail assessoria@themis.org.br. 


ASSISTA AQUI OS EPISÓDIOS DE "CONFESSIONÁRIO - RELATOS DE CASA"




Toda segunda-feira, 19h, um novo episódio vai ao ar. Primeira temporada - 9 episódios:


1º episódio - Ana Paula, com Deborah Finocchiaro

2º episódio - Marília, com Arlete Cunha

3º episódio - Maria Regina, com Eleonora Prado

4º episódio - Maria Auxiliadora, com Dane de Jade

5º episódio - Cláudia, com Laura Medina

6º episódio - Jordana, com Amanda Gatti

7º episódio - Juliene, com Cibele Sastre

8º episódio - Júlia, com Danuta Zaghetto

9º episódio - Beatriz, com Graziela Pires



FICHA TÉCNICA

Criação, Direção e Roteiro: Deborah Finocchiaro e Luiz Alberto Cassol

Textos: Adaptação coletiva a partir de relatos de Gabriela Souza, de notícias e histórias diversas

Preparação de Elenco: Deborah Finocchiaro

Elenco 1ª temporada: Amanda Gatti, Arlete Cunha, Cibele Sastre, Dane de Jade, Danuta Zaghetto, Deborah Finocchiaro, Eleonora Prado, Graziela Pires e Laura Medina

Direção de Fotografia: Freddy Paz

Direção de Produção: Leonardo Peixoto

Montagem e Desenho de Som: Leonardo Cappelatti

Trilha Sonora: Laura Finocchiaro

Design Gráfico: Luciano Ribas

Vinheta: Victor dos Santos Haubert

Recursos de Acessibilidade - Audiodescrição: Marilaine Castro da Costa e Felipe Mianes |

LIBRAS: Ângela Russo

Assessoria de imprensa: Padrinho Agência de Conteúdo - Tatiana Bandeira, Igor Morandi e Alexandra Zanela

Apoio comunicação: Luciana Bettoni, Juliana Coin, Luiza Soares, Quetlin Santos, Betine de Paris, Mirella Joes, Camila Lourenci

Assessoria Jurídica: Gabriela Souza - Advocacia para Mulheres

Produção Executiva: Alexandra Zanela, Deborah Finocchiaro e Luiz Alberto Cassol

Coprodução: Sala Filmes, Padrinho Agência de Conteúdo, IdeiaAção, Sorte Produções e Convergência Produtora

Apoio: Sintrajufe RS e as rádios Guaíba, Gaúcha, Univates FM, União FM e FM Cultura

Realização e Produção: Companhia de Solos & Bem Acompanhados e Filmes de Junho


Siga nossas redes:

https://instagram.com/confessionariorelatosdecasa?igshid=1xevlpo9akdib

https://www.facebook.com/confessionariorelatosdecasa/


Acompanhe nossos podcasts:

Spotify: https://sptfy.com/dv7F

SoundCloud: https://soundcloud.com/relatosdecasa


#ConfessionarioRelatosDeCasa #artenaquarentena #webserie

#violenciacontraamulher #direitoshumanos #confessionario #relatosdecasa #webserie

rodapé ed.png