COLUNISTA DO UOL ALERTA QUE ATAQUES DE BOLSONARO À IMPRENSA PODEM GERAR ATOS CONCRETOS DE VIOLÊNCIA

O colunista Jamil Chade, do site UOL, alertou nesta segunda-feira (24/8) que os ataques nos últimos dois dias por parte de Jair Bolsonaro contra a imprensa podem gerar atos concretos de violência a jornalistas. A notícia sobre as ameaças do presidente brasileiro ampliaram as críticas no exterior contra seu governo e o tema entra no radar dos relatores de direitos humanos, de governos estrangeiros, da OEA (Organização dos Estados Americanos) e dentro do bloco europeu.


No domingo, o presidente respondeu uma pergunta sobre denúncias de corrupção com a seguinte frase: "minha vontade é encher tua boca com uma porrada". Um dia depois, ele voltou a atacar a imprensa durante um evento sobre a pandemia, chamando os jornalistas de bundões. O temor de especialistas internacionais é de que as palavras de Bolsonaro se transformem em atos concretos contra os profissionais de imprensa. "Esse tipo de retórica violenta pode ser visto por alguns como apenas caricatura, quase um discurso sem conteúdo, como se disséssemos 'lá vai ele de novo'", afirmou David Kaye, que foi o relator da ONU (Organização das Nações Unidas) para Liberdade de Expressão entre 2016 e julho de 2020 e hoje é professor de direito na Universidade da Califórnia. Leia o texto na íntegra

rodapé ed.png