CHILENOS DECIDEM, EM PLEBISCITO REALIZADO NO DOMINGO, QUE PAÍS TERÁ NOVA CONSTITUIÇÃO


O plebiscito realizado no Chile, neste domingo (25/10), resultou em mais de 78% de votos favoráveis à elaboração de uma nova Constituição para o país. Além disso, 79% dos eleitores decidiram que o texto seja debatido por uma nova comissão a ser eleita posteriormente. A atual Carta Magna dos chilenos está associada à imagem dos tempos sombrios do autoritarismo e dos crimes ocorridos durante a ditadura comandada pelo general Augusto Pinochet. Nos protestos realizadas no ano passado, os manifestantes reivindicavam uma nova Constituição.


A votação terminou às 20h e mobilizou os eleitores chilenos em um processo que durou 12 horas e formou longas filas, em função das medidas sanitárias para evitar o contágio de covid-19. Após o resultado da votação, o povo chileno tomou conta das ruas para comemorar a vitória. O regimento aprovado neste domingo diz que os chilenos devem escolher os integrantes da comissão constituinte e, depois que o novo texto for debatido e aprovado por esse grupo, haverá outro plebiscito para decidir se o Chile adotará ou não a nova Constituição.

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, elogiou o processo eleitoral. "Estou profundamente grato a todos os chilenos que hoje expressaram livremente sua vontade por meio das urnas para escolher a opção de uma nova Constituição elaborada por meio de uma Convenção Constituinte", afirmou Piñera.

rodapé ed.png