O BRASIL PÓS GOLPE E AS FERIDAS ABERTAS PELA GREVE DOS CAMINHONEIROS


A greve dos caminhoneiros traz à tona as fragilidades de um Brasil dilacerado pelo golpe, politicamente partido, mas fundamentalmente perdido e sem rumo. Enquanto a ultra direita pede intervenção militar, a esquerda luta contra suas próprias incertezas e indefinições, mas principalmente pelo resgate da credibilidade perdida junto à população.

Em tão pouco tempo, o país retrocedeu a tal ponto que passou a ter dilemas semelhantes aos vividos durante a ditadura militar. Para quem não viveu na carne os anos de chumbo, é bom buscar informações sobre o regime que matou, torturou e silenciou o Brasil por vinte longos e dolorosos anos.

As feridas abertas pelo bloqueio das estradas, pela falta de combustíveis e pelo desabastecimento, mostram que a luta imediata dos brasileiros será mesmo pelo resgate e pela valorização da democracia.

O Brasil vive as consequências do golpe de 2016 e o atual desgoverno político nos leva a caminhos incertos.

Inevitavelmente, serão tempos de análise e de reflexão.


rodapé ed.png