Temer confessa que Dilma caiu por não ceder à chantagem de Cunha


Em entrevista à Band, no sábado, 15 de abril, Michel Temer relata que Eduardo Cunha decidiu abrir o processo de impeachment contra Dilma Rousseff, em dezembro de 2015, porque o PT teria se negado a dar-lhe os três votos, que o absolveriam no Conselho de Ética. Ele respondia a processo de quebra de decoro por mentir sobre a inexistência de contas na Suíça. Temer admite que, se não fosse por isso, Dilma não teria sido afastada da Presidência da República. O desvio de finalidade foi o argumento central usado pela defesa da presidenta eleita contra o impeachment no Supremo Tribunal Federal.


rodapé ed.png