A HISTÓRIA DO PORTAL FEMINISTA "CATARINAS", LANÇADO COM GRANA DE CROWFUNDING


A construção de um portal de notícias especializado em feminismo e gênero era um assunto recorrente entre as idealizadoras de Catarinas, as jornalistas Clarissa Peixoto e Paula Guimarães e a consultora de projetos em feminismo, gênero e sexualidade, Kelly Vieira. No início de 2016, as conversas se tornaram mais frequentes,fruto de suas atividades em movimentos feministas e da atuação conjunta das três na assessoria da Rede Nacional Feminista de Saúde, instalada em Santa Catarina desde 2012.

Desses encontros surgiu a ideia de desenvolver um portal que pudesse ser um guarda-chuva que abarcasse a produção de conteúdo, a curadoria de informação e a observação dos debates públicos sobre o tema, principalmente aqueles desencadeados pelos meios de comunicação tradicionais. Para subsidiar a construção do portal e a primeira reportagem especial do veículo, veio a proposta de realizar uma campanha de financiamento coletivo, através de plataforma disponível na internet.

Para dar materialidade ao portal, as três criaram um núcleo executivo e convidaram outras mulheres para fazerem parte dessa empreitada, com a criação de um conselho Editorial que desse suporte à produção e divulgação de conteúdos. Nessa etapa, a jornalista Ana Claudia Araujo passou a somar-se conosco no núcleo executivo que encaminha as demandas gerais do portal e se dedica à produção de jornalismo.

O Catarinas é o primeiro portal de notícias online lançado no Brasil com uma linha editorial baseada num enfoque feminista da realidade social. O portal é um desdobramento do blog Catarinas, criado em março deste ano por um grupo de jornalistas preocupadas com a falta de informação sobre a situação da mulher no país. O lançamento do portal foi feito após uma coleta de fundos (crowdfunding) pelo site Catarse.

Resultado de uma campanha de financiamento coletivo, o lançamento do Portal Catarinas ocorreu no dia 28 de julho de 2016, na Fundação Cultural Badesc, em Florianópolis. A produção do vídeo é da Samaúma Filmes.


rodapé ed.png