SENSAÇÃO DE INSEGURANÇA NO RS É PERMANENTE E CONSTANTE


A violência cresce de forma assustadora no Rio Grande do Sul. Na manhã desta quinta-feira (10/3), um adolescente de 17 anos foi esfaqueado em uma tentativa de assalto no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. Na quarta-feira (9/3), um adolescente de 16 anos foi baleado por um colega, em uma escola de Rio Grande, e morreu. No mesmo dia, uma mulher de 48 anos foi espancada até a morte, em Cachoeira do Sul.

A sensação de insegurança é permanente e constante no Rio Grande do Sul e a falta de investimentos por parte do governo estadual só piora a situação. A situação é tão grave que nove entidades de servidores da área da segurança pública do estado lançaram uma carta conjunta para pressionar o governo do Estado a ampliar investimentos no setor. Os servidores da Brigada Militar, Polícia Civil, Instituto Geral de Perícias, agentes penitenciários e bombeiros receberam apoio dos sindicatos dos agentes da Polícia Federal e Rodoviária Federal.

Além do aumento nos índices de homicídios, roubo de veículos e assaltos, a carta dos servidores destacou o baixo efetivo de todas as categorias. De acordo com dados da associação que representa cabos e soldados da Brigada Militar, a média diária de aposentadorias na corporação, atualmente, é de aproximadamente 40 PMs.

FEMINICÍDIOS AUMENTAM

A mulher de 48 anos, assassinada em Cachoeira do Sul, é Margarete Lopes Rodrigues. Identificada após a BM ter recebido uma denúncia anônima, a vítima foi encontrada ainda viva, mas não resistiu aos ferimentos. O suspeito de ter cometido o crime é um homem de 46 anos e que trabalha na prefeitura da cidade.

A morte de Margarete é um dos tantos feminicídios – morte de mulheres em razão do gênero – ocorridos no Rio Grande do Sul. De acordo com a Secretaria Estadual da Segurança, este tipo de crime cresce ano após ano no estado, com exceção de 2014, quando os índices baixaram em relação a 2012 e 2013. Porém, no primeiro semestre de 2015 os números voltaram a crescer, contabilizando no total a morte de 40 mulheres.


rodapé ed.png